domingo, 29 de novembro de 2009


1

As vezes eu fico pensando nas amizades que eu perdi, nas pessoas que passaram pela minha vida e fizeram muito estrago no meu modo de acreditar, no meu jeito de olhar a vida, procuro não me deter nisso, por que acredito vêemente que tudo isso escondeu um propósio maior... quando eu penso nessas pessoas eu fico um pouco triste (confesso), porque isso me faz lembrar da menina que eu era naquele tempo, e eu tenho uma saudaaade dessa menina. Sei lá, tem certas coisas que eu realmente não sou capaz de fazer e desenharam uma mulher capaz das coisas mais absurdas, durante um certo tempo eu choraaava, ficava mal mesmo com esses pensares, mas depois , acho que a gente acaba amadurecendo, depois... eu começei a viver meio reclusa, só perto de quem me fazia bem, sem me importar com esses tais dizeres... e aos poucos a opnião dos outros foi se dissolvendo no meu modo de viver, ta certo que aquela menina que enxergava tudo colorido tem seus dias de mulher preto e branco, mas acho que faz parte do crescimento, do aprendizado, quando a gente dá a cara pra bater corre o risco de ficar assim, meio duas cores, mas é só 'vezenquando' , a maioria das vezes eu me detenho no arco-íris e não na escuridão, as pessoas más continuam a me rodear vez por outra, mas acontece que agora, não sofro, não choro mais por causa delas!

1 comentários:

Luciana disse...

Às tuas palavras são sempre lindas, adorei.

Amigos Blogsfera ; )

domingo, 29 de novembro de 2009


As vezes eu fico pensando nas amizades que eu perdi, nas pessoas que passaram pela minha vida e fizeram muito estrago no meu modo de acreditar, no meu jeito de olhar a vida, procuro não me deter nisso, por que acredito vêemente que tudo isso escondeu um propósio maior... quando eu penso nessas pessoas eu fico um pouco triste (confesso), porque isso me faz lembrar da menina que eu era naquele tempo, e eu tenho uma saudaaade dessa menina. Sei lá, tem certas coisas que eu realmente não sou capaz de fazer e desenharam uma mulher capaz das coisas mais absurdas, durante um certo tempo eu choraaava, ficava mal mesmo com esses pensares, mas depois , acho que a gente acaba amadurecendo, depois... eu começei a viver meio reclusa, só perto de quem me fazia bem, sem me importar com esses tais dizeres... e aos poucos a opnião dos outros foi se dissolvendo no meu modo de viver, ta certo que aquela menina que enxergava tudo colorido tem seus dias de mulher preto e branco, mas acho que faz parte do crescimento, do aprendizado, quando a gente dá a cara pra bater corre o risco de ficar assim, meio duas cores, mas é só 'vezenquando' , a maioria das vezes eu me detenho no arco-íris e não na escuridão, as pessoas más continuam a me rodear vez por outra, mas acontece que agora, não sofro, não choro mais por causa delas!

Um comentário:

Luciana disse...

Às tuas palavras são sempre lindas, adorei.