quinta-feira, 2 de dezembro de 2010


0
Chega dos velhos questionamentos;
Chega dos sentimentos confusos e emaranhados pelo tempo;
Chega de ser menina nova com sentimento antigo;
O tempo é de mudança;
As coisas que não importavam já se foram;
Olha quem ainda está aqui...
Chega de sofrer demasiadamente por coisas insignificantes;
Ando cansada de sentir essas coisas pesadas;
Já chega!
Estou abandonando, solenemente tudo que causa algum dano;
Criamos essa 'parafernalha' toda pra explicar algo tão simples;
É tempo de mudança, o ano velho se dissipa;
Tem ano novinho em folha, pra colocar projetos em prática;
Resolver pendências, apressar o amor.
É tempo de mudança e eu vou. Vem comigo?... =)

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010


0
Estou deixando de lado tudo que me causa tristeza, que me invade a alma e me faz sentir pequena;
Deixando pra lá toda a porcaria que me disseram me fazendo acreditar em um monte de coisa que é mentira;
Essas ilusões, essa idiotice toda;
Tudo seria mais simples se as pessoas não enfeitassem tanto, coisas óbvias, simples...
Fomos detonados por um sentimento bobo;
Sabemos que o fim é outro;
Mesmo assim tentamos chegar por outros meios, mais dolorosos e acompanhados;
Que medo é esse de solidão?
Que medo é esse de estar só em nossa própia companhia;
Depois de um tempo eu percebo o quanto foi necessário, para minha construção pessoa, esse tempo sem relacionamentos amorosos;
Ganha-se competência e atitude;
Ganha-se força pra enfrentar algo melhor;
Ganha-se experiência, proteção;
E muitas outras coisas que poderia discorrer com tamanha facilidade;
Perde-se?
Concerteza! Vivemos em constante perda;
Mas é perder coisa pequena, e ganhar coisa grande, linda, brilhante.




Feliz. ;*

domingo, 28 de novembro de 2010


0
     O foda é que esse sentimento não passa, quando eu penso que estou quase te esquecendo, estou quase vivendo outra vida, estou quase conhecendo outras pessoas, sentindo outros cheiros, gostando deles... Aí, eu sonho contigo e é tão real que volta tudo de novo, teu cheiro volta pro meu corpo, tua voz insiste em me dizer certas coisas, tua boca não sai de mim. Eu achei que quando passasse bastante tempo e eu te visse bem, forte e tão indiferente a mim, tudo isso ia passar, tudo ia se esvaziar dentro de mim, eu ia conseguir olhar outros olhos, ser de outro jeito, mas não passa, quase passa, como quase sempre te esqueci, mas o quase não deixa eu te esquecer de vez, não deixa. E o tempo passa e eu fico com medo, porque já passou tanto tempo, quanto tempo mais você vai continuar aqui? Dentro de mim. Hoje sonhei contigo a noite toda, e era como se a nossa história tivesse seguido, você ainda estava com raiva de mim, ainda sentia mágoas, mas estava disposto...tua cara emburrada me sorria, eu era feliz. Tudo seria tão diferente. Não sei se acordei bem, me sinto confusa. Odeio essas fases, é como se eu não conseguisse avançar nessa etapa, eu que me acho tão forte e determinada, que consigo tudo que quero, eu que tenho meus planos e coragem para busca-los, não sei resolver você, na minha vida, não sei se já se foi ou não se vai nunca. Se você pudesse entender as coisas, esquecer tantas outras, deixar o orgulho de lado e viver, tudo seria mais simples, mas aí, você não seria você, e talvez eu não te amasse desse outro jeito. Minha cabeça dói. Você vive pisoteando meus pensamentos com aquele monte de palavras idiotas que me disse.
Eu te amo tanto. Me mesmo que eu diga que não, mesmo que eu diga pra todo mundo que passou, eu te amo e você sabe.
É foda não poder te ligar, não poder saber dos teus projetos, não poder te contar dos meus, é foda ter amadurecido na marra, ter que te esquecer na marra, e viver assim, o resto da vida toda sem você, por pura idiotice.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010


De que adianta ?

0
A verdade e que eu nunca consegui amar outra pessoa, ser de outra pessoa, nada que durasse mais que alguns dias, eu era sua e você sabia, mas não me queria e eu saia... e achava que te convencia assim, mas me enganei. Te magoei muito né? Eu sei. Me perdoa? Eu não quis que as coisas terminassem assim. (Terminaram? )  Só sei que mesmo achando que não te amava mais, e achando que eu estava muito bem resolvida em relação a você, ontem chorei com saudade, lavei a alma como a muito tempo não fazia, lembrando de você e chamando seu nome. É engraçado como eu nunca me sinto madura quando se trata de você, me sinto uma idiota por isso, eu não te quero mais, talvez  porque sei que você não me ama mais, ou porque não adianta nada eu te querer, ou mesmo porque aconteceu tudo aquilo com a gente, mas o fato é que não consigo ser de ninguém. Alcancei o que você queria de mim, mas você não está mais aqui e muita coisa não faz sentido. Você passou aqui na frente de casa e todo zangado virou a cara pra eu achar que não me viu. Eu sei que você me viu, eu sei que o que você queria era me ver, não te entendo. Mas já desisti de tentar. Sei que nessa vida não cabe momentos pra nós dois, sei que pelo menos nessa vida nós vivemos o que tínhamos pra viver e fracassamos, como você mesmo dizia, nossa história era coisa que não termina em uma vida só, mas fracassamos. Fomos idiotas, eu com você, você comigo. Mas de que adianta tudo isso se você se foi? Sem olhar pra trás. De que adianta? Eu nunca achei que você fosse ficar pra sempre, suas malas estavam sempre arrumadas e ameaçava ir embora 'vezenquando' , mas não pensei que teríamos um fim tão trágico, tão triste, tão pertubador. 
   O tempo passou, as noites longas de choros intermináveis também, mas essa sensação, essa saudade, esse peito batendo quando te vê (nunca mais te vi), essa coisa maluca de pele que eu sinto sem nem te tocar, isso não me deixa, não me larga e eu desconfio que não vai, jamais. Talvez porque eu não queira ou porque eu não consiga. Quem vai saber? 
Eu não soube te amar, não soube esperar, não soube viver e ser tua. Eu era muito menina, mas isso não é uma explicação plausível. Nem é uma explicação. Cansei delas.
A gente nunca amadureceu o suficiente pra falar com clareza sobre o que a gente sentia, e eu acreditava que você não sentia, mas depois de tudo que você fez eu sei que sim, embora diga que não. E mesmo depois de tanto tempo, de tanta mágoa, de tantos choros, mesmo assim, eu não acredito que você não me ama mais, que não passa por aqui pra matar a saudade, que seu coração não se lembra do badalar do meu quando eu me debruçava sobre ele, não acredito que você consiga ter uma intimidade ao menos parecida com a nossa, com outra pessoa. Mas de que adianta tudo isso? Passou né? E sei que nessa vida não nos encontraremos mais. Deixa pra próxima, você vai me reconhecer eu sei, a mesma loucura, a mesma vontade, a mesma alegria, tua tatuagem no meu corpo, feito ao teu gosto. 

domingo, 21 de novembro de 2010


0
É com esse sentimento de ansiedade que me sentei aqui hoje pra escrever um pouco, estou confusa, não sei até que ponto o que as pessoas falam pra mim sobre mim mesma me afeta. Você pode pensar: ' Logo você questionando isso? Logo você?' e eu respondo timidamente: ' Eu, eu sim...' O fato é que eu parei de aceitar minhas verdade como coisas absolutas, então eu penso bastante no que algumas pessoas me dizem, não que isso mude algo em mim? 'Não?' Ando confusa mesmo, repleta de urgências, querendo transformar tantas coisas em mim e no mundo que preciso começar de algum jeito, e começei por mim... Não sei bem se foi um bom começo, mas dizem que é assim que se faz né?  Dizem que quando a gente muda dentro da gente fica mais fácil mudar ao redor, se é que temos esse poder né? Só sei que é com esse espírito de querência, de força, de vontade, de luta, que vivo hoje, meu modo é lutando, é batalhando, é levantando. E como tenho precisado levantar, as pessoas me vêem assim e acham tanta coisa de mim, mas elas nem sabem da minha luta, da minha dor, da minha tristeza, nem sabem da força que faço pra ser o que eu sou, pra enfrentar esse mundão maluco, sem tanta coisa que perdi durante meu percurso. Sem meu pai, sem a menina que um dia eu fui, como é difícil viver sem essa menina, mas mesmo assim eu ainda estou aqui. Tentando, matando um leão por dia, talvez um dia as dores sejam menos latejantes, e o coração descanse em paz. 

segunda-feira, 15 de novembro de 2010


0
Não sei que mania é essa de ser Deus que as pessoas tem. Se acham tão capazes de julgar e condenar os outros. Tão cheios de si espalham sua insensatez, achando que podem dizer o que querem sem se preocupar com as consequências. Ooooh costa larga essa minha, vou te contar viu? O fato é que hoje não foi um dos meus melhores dias, o tempo é de mudança e o que mais me entristece é saber que estou sozinha nessa parada, que posso contar com pouquíssimas pessoas. Nunca me importei com quantidade mesmo. É incrível a capacidade que tenho de me recuperar hoje, de sofrer demasiadamente e sorrir como criança pequena. Depois das feridas tão grandes que senti em minha pele, depois de dores latejantes eu aprendi a entender as pessoas. Perdoar não significa que eu precise estabelecer relacionamento, perdoei muitas pessoas, mas não as quero na minha vida. Não mesmo.
   Tem muita gente ruim no mundo, gente que se acha capaz de apontar o dedo na cara do outro e esfregar o defeito como se fosse exemplo. Estou farta de tudo isso. E vou buscar me melhora. Eu vou. =)

domingo, 31 de outubro de 2010


0
Você precisa acreditar que essa dor vai passar que lateja e sangra e dói como você nunca imaginou, mas passa. Você precisar crer nisso. Você precisa ter coragem de colocar seu patins e deixar o vento bater no rosto e levar consigo toda a tristeza que tomou conta desse ser. Lembra? Você precisa ter forças pra mudar, e evoluir e crescer, porque o tempo passa rápido demais e se a gente não acompanha ele nos engole e deixa a gente pequenina e você é grande demais pra se curvar diante dele. Eu sei que você duvida se vai dar certo e está morrendo de medo de entrar em um barco furado. Você acha que eu não tenho medo? Eu te ajudo a remar e estou levando bote salva-vidas caso afunde, mas você tem que querer vir, tem que decidir, que se animar, que sorrir, pois a vida é linda demais pra ficar sem sorriso estampado, sem alegria reluzente. E você sabe disso, sabe que sempre estive aqui, que sempre estarei. Que o tempo fez coisas boas comigo e que juntas somos mais fortes. Você bem sabe! ;*  Te amo. ;*

0
Tenho Lua  no nome e acho que isso tem mais haver comigo do que eu supunha. Cheia de fases, oscilante. Quero sempre as coisas mais mirabolantes do mundo e das pessoas, uma força insistente, uma rebeldia intríseca e uma liberdade linda. Um jeito de viver só meu. Já estive muito mais triste do que feliz, mas hoje é o contrário, alegria e  prazer me invadiram. Não gosto de grades, nem de cobranças, sou livre e não suporto nenhum tipo de prisão. Fico sem brilho, sem luz se sou reprimida, e deixo a beleza de ser lua. Não gosto de comida fria, de homem com frescura e nem de calor. Se eu gostar de você te dou me telefone e podes me ligar a qualquer hora, estarei sempre pra você, se não, você passa e é como se não tivesse passado. Se você gostar de mim, por gentileza não me deixe tão solta, não me cobre se eu quizer ir, mas sempre me peça pra ficar. E me deixe ser assim, do meu jeito, meu bicho, meio gente, bem mamífera e independente, livre, tranquila e feliz. ;*

sexta-feira, 17 de setembro de 2010


2
 Estou com vontade de mudança, estou repleta de urgências, mas agora é diferente, me sinto tranquila, centrada.  Mas é nessa ligeireza que me encontro, onde consigo agir, porque se fico quieta não faço nada, fico sem coragem de enfrentar o que quer que seja. Me sinto bem, estou feliz, pensar nisso tudo me deixa confusa. É que vivi parindo essas situações e não sei se agora é a hora, mas o fato é que hoje acordei com vontades sabe? Querências coloridos de dias alegres, coisas adormecidas com desejo de acordar. Que eu saia por aí florindo tudo, que consiga atingir as pessoas como essa esperança de felicidade, sem medos, sem recuar, com a sensatez de quem sabe o que é sofrer demasiadamente, mas com a leveza de menina pra fora que não desiste de sonhar, que não tem medo de querer, que anda solta, sem medo de tropeçar, porque sabe que dali não passa... Porque os desconfiados podem até não chorar, mas os bonitos dormem dentro. E pra mim basta!   ; )

quinta-feira, 9 de setembro de 2010


0
 Tenho pensado bastante nas minhas convicções, nas coisas que eu quero pra mim. Existem alguns critérios indiscutivéis,  mas realmente existem coisas que se modificam dentro de mim com uma facilidade imensa, fico pasma com essa minha mania de desconstrução. Coisa tal que me invade 'vezenquando' e me deixa pequenina diante das vontades que surgem, dos sonhos que tenho, das palavras que ouço, do que elas causam em mim. 
  É engraçado isso, eu me preparei para o trágico e sinto que não sei mais lhe dar com o peito pulsando de sentimento colorido. Estranho, muito estranho entender que as coisas mudaram de fato. Aceno e sorrio. Aceno e sorrio e só. Sem maiores vibrações, sem encantamentos posteriores, sem confete jogado por cima, só um leve sorriso com canto de boca deixando muito claro, pelo menos pra mim, que a mulher que me transformei é bem mais safa, mais relaxada, mais tranquila que a que eu era antes. Se isso foi melhor? Bom, acho que sim, tenho me sentido a vontade, sem grandes expectativas, como desejos que duram minutos e certezas que perduram por todos os dias. Tão mais pé no chão, tão mais sensato. Que continue assim... pelo menos por hora... ;*





sábado, 28 de agosto de 2010


2
Eu que sempre gostei de estar no barulho, no meio da bagunça, onde tinha confete e gente estranha. Eu que me sentia em casa na rua, que saia e nem queria voltar... Eu que achava que meu riso era sincero nesses momentos e a alegria tamanha. Aprendi a lidar com a calmaria, com a serenidade da vida que hoje levo, a gostar de viver assim, a preferir essa paz que tem andado de mãos dadas comigo desde que resolvi aqueles problemas, tenho aprendido a doce felicidade de ter por perto pessoas muito familiares e queridas, coisas conhecidas pelos meus sentidos. Nunca imaginei que fosse estar aqui aos 20 anos, pelo menos não tão feliz e inteira como estou hoje. Está sendo tão bom esse aprendizado, transbordado de querência e tranquilidade, têm sido maravilhoso poder tatear meu amigos, minha família, minha menina, meus desejos e vontades, meus sonhos... Têm sido tão bom dividir esses novos sentimentos em um coração revigorado pelo amor.




aaah que bom né?   * ; 

terça-feira, 24 de agosto de 2010


2
 Você chegou na minha vida no momento mais conturbado possivél, mas você não se importou se eu estava pronta pra lhe receber, você quis vir, e veio... e sua chegada revirou minha vida de cabeça pro ar, mas quem se importa? Por que eu sou bem melhor depois de você, porque foi teu sorriso que me ensinou a sorrir de novo, foi teu jeitinho que me encantou, e agora como eu posso ficar sem você filha? como? Como eu faço pra acalmar meu coração? Como eu explico pra ele que nem parece, mas você já tem um aninho... Que o tempo de 'mamãeexclusiva24horasotempotodo' acabou? Como eu faço pra entender que você criou outros laços, que tivemos a sorte de encontrar uma pessoa muito bacana pra cuidar de você e já está na hora da mamãe voltar a estudar...Que você é uma fofa e espera a mamãe voltar da faculdade, nem demora...

   Meu coração está do tamaninho de uma ervilha, amanhã volto a 'ativa'... Mas eu sei que é pro nosso bem minha filha, pro nosso futuro. Mamãe te ama, ' tanto que nem sei dizer...'  ;**

quarta-feira, 18 de agosto de 2010


1
' Para os meus novos pretendentes, quero dizer que atualmente tenho preguiça e DESINTERESSE de relacionamentos fúteis, insignificantes, conversinhas sem nenhuma capacidade mental e/ou intelectual. Sinto indiferença, tenho apatia. Não estou em casa, não tenho celular, NÃO QUERO! '

segunda-feira, 26 de julho de 2010


reciprocidade ; )

0
Eu que já fui uma mulher totalmente entregue a um sentimento que não me pertencia, eu que já amei quem não me amou, eu que já dei demais de mim pra quem não queria receber. Não entendo como  a gente se dá, sem nem saber quem está do outro lado, entregamos nosso coração, nossa inteligência, nossa alegria e complacência  pra quem nem conhecemos, por que, definitivamente não se pode conhecer alguém com os olhos vendados pela paixão... Não verdadeiramente! A verdade é que hoje em dia é tudo muito simples pra mim. Se alguém te ama, a atitude é outra, você não se queixa, você não entristece, você não sofre! A pessoa te liga e se importa com você, vocês conversam e apesar de divergirem em alguns assuntos o respeito prevalece, o coração bate forte e lento ao mesmo tempo, o amor que vocês fazem os completam e você percebe que isso é estar bem, tranquila e feliz! Não queira menos do que isso, aprenda de uma vez por todas, se ele não te liga é porque não está afim de você, se você PRECISA fazer malabarismos pro cara de notar é porque ele é um idiota e está em outra, sacou? Vai cuidar de ti menina, vai viver, vai dançar, vai cuidar da tua cabeça e do teu espírito... Daí, sem nem você perceber, alguém se aproxima e te mostra o que é RELACIONAR-SE, o que é amar e ser amado, o que é respeitar e ser respeitado, você aprende de uma vez o sentido da palavra reciprocidade! Experimenta! É tãão bom! ; )

terça-feira, 13 de julho de 2010


0

  Porque um dia ainda vou viver assim... Eu, minha Ana Lis e esse 'mundão' pra conhecer! =)

segunda-feira, 12 de julho de 2010


0

"... foge-me a inspiração, sinto a alma deserta, um vazio se faz em meu peito... "








Salve, Salve mestre Cartola! 




... porque ninguém fez samba melhor...
 ;*

quinta-feira, 8 de julho de 2010


0
Sabe quando a gente joga fora toda a armadura que ao longo da vida fizemos questão de construir? quando a gente esquece o que sofreu, da dor que já sentiu e se entrega, de um jeito tão bonito e intenso que nem se dá conta... e ama com tudo o que tem e dá mais, bem mais do que pode, chega a ser desconcertante o amor que a gente sente, chega a ser inquieto. 
Mas aí, acontece, não sei bem onde  a gente estava que não percebeu que a outra pessoa não está mais na mesma sintonia que a gente, mas a verdade é essa, a outra pessoa realmente não está mais 100% do nosso lado, e a gente sofre, sofre, sofre e fica querendo saber como isso aconteceu, e sofre ainda mais. Porque que não dá pra simplismente aceitar? e deixar ir? porque a gente no fundo é egoísta demais, e acha que não vai saber o que fazer com aquele sentimento transbordando do peito, sem ter pra quem oferecer, porque a gente pouco ou nada sabe da vida, e do amor, e das pessoas... e confusa demais, faz um monte de besteira que depois nem a gente e nem ninguém vai entender, e a gente se perde, e sente um silêncio ensurdecedor, e olha para os lados e não vê ninguém pra apoiar, pra acarinhar, pra te salvar daquele vazio, e dói, 'meldls' como dói! E um dia a gente acorda e resolve que ainda dá tempo de aprender, de levantar, de amar, de ser feliz, que ainda vale a pena querer e insistir e entende nossas imperfeições, e se aceita como ser transformador. Bobagem é viver do que já foi, e fez questão de ir... bobagem, burrice até! Bom mesmo é esquecer essas dores latejantes e sorrir, e que o cérebro acompanhe o riso, e o coração também!
;*

quarta-feira, 30 de junho de 2010


0
 Talvez amanhã eu acorde e seja tudo diferente, sem essas cores cinzentas, talvez o riso seja mais largo e eu não precise mais me desculpar de nada, nem poupar, nem querer sem poder sabe?
 É, talvez amanhã eu acorde e o dia seja looongo e feliz e de noitezinha eu possa ficar na frente de casa batendo papo e contando causos, como eu gosto tanto de fazer, talvez eu consiga falar do papai sem chorar depois, e essa saudade se aquiete, talvez eu sonhe com ele, e ele esteja tão lindo e alegre como eu sei que ele está.
 Talvez amanhã quando eu acordar eu não sinta falta de nada do que é essencial porque consigo tocar tudo que preciso com as mãos, talvez eu acorde amanhã e sinta o vento bater no rosto sem precisar pensar em mais nada, sem precisar de colo, sem precisar de carinho, nem de afago...
 Talvez eu possa me sentir contente com a vida que tenho, porque meu Deus como ela é maravilhosa! Como sou abençoada, como preciso de tão pouco pra sorrir.
 Talvez papai venha me visitar, e eu faça um café bem quente pra ele, do jeitinho que ele gostava, duas gotinhas de adoçante filha. rsrs.  Enquanto ele brinca com a minha filha na sala, e eu possa ouvir a gargalhada tão gostosa dos dois. Consigo sentir o cheiro do café, tão, tão bom.
Talvez mamãe não precise trabalhar e meus irmãos estejam em casa, e a gente possa sentar e conversar, como gostávamos tanto de fazer.
Talvez amanhã... quando eu acordar. 


terça-feira, 29 de junho de 2010


0


 A moça andava pensativa, com a cabeça entregue a pensamentos maiores, longíquos, é engraçado como ela tinha mudado, como andava tranquila e contente. Digo isso com alegria de alma, já que de fora, consigo avistar com exatidão essa mudança.
 Ela realmente era outra, mais leve, mais livre, tão decidida, mais madura. A moça ainda não sabia o que queria, mas definitivamente ela sabia o que não queria, é questão de escolha entende? 
 Derrepente , uma bela manhã a moça acordou  e ao olhar pela janela, enxergou a vida como jamais havia tido a capacidade de fazer, sentiu o cheiro da terra e ouviu os passarinhos cantando, e por um momento ela pensou: ' como eu perdi tempo...' Triste, como a gente perde tempo com besteira, com amargura, com coisa pequena, e mais triste ainda é perceber que o tempo passou e muuuita coisa ficou. Mas a moça só queria saber de seguir em frente, de olhar adiante, de pensar no que ela tinha. Como Deus havia sido bondoso com ela, dando-lhe tantas coisas boas, inteiras, intensas, do jeito que ela gostava, como Deus tinha carinho e a amava especialmente. Como eu sei disso? Basta olhar pra vida dela. Não, ela não tem nada disso que vocês estão pensando, mais ela tem mais, ela venceu, porque teve a oportunidade de tão logo, entender coisas que um bocado de gente leva a vida toda e não entende, porque ela foi agraciada com uma menina linda e já não se sentia mais sozinha. Como a moça está feliz... agora é de verdade! 

;*

segunda-feira, 21 de junho de 2010


0
Só quero ver minha menina correr pro mundo;
e eu vou de mãos dadas com ela... e que nada me desvie do caminho.
Será que é querer muito?

quarta-feira, 16 de junho de 2010


0

              E o sentimento é esse mesmo. Intenso, inteiro, a flor da pele demais... O amor que eu sinto pelas pessoas é assim, entregue, onde eu me dou e nem espero receber, onde eu confio de olhos fechados, onde eu amo, amo, amo! Eu sempre amo mais!  Já devia ter me acostumado com esse sangue pulsando, com esse peito apertado e coração batendo forte demasiadamente, com esse choro que dura horas, horas e depois com a leveza de minha alma, que fica límpida igual água de rio, como o sorriso da minha menina. 
           O sentimento lateja em minha carne, meus olhos se enchem de lágrimas e não consigo ser indiferente, não dá pra fazer de conta que não vi, que não é comigo, colocar a cabeça no travesseiro e dormir tranquila... aaah não eu!     Tenho que me meter mesmo, que me envolver, que perguntar, que tentar mudar, tentar ajudar.                    
       Porque só assim, consigo colocar em prática os ensinamentos de meu pai, meu velho, de coração tão  imenso. Porque só assim me sinto viva, me sinto útil, me sinto eu!
       Não sei fazer diferente, e nem quero, perdi um monte de coisas pelo caminho, ganhei tantas outras, mas nunca, nunca vou esquecer nada do que vivi, do tamanho que eu amei, do querer que era exorbitante. Essa é a minha bagagem, como me disseram ríspidamente, um dia! ESSA É A MINHA BAGAGEM.
      A única coisa que eu sei e que eu posso falar de peito aberto é que essa sou eu, o que eu tenho pra dar é isso, amor demais, confiança demais, insistência demais, braços dados e sentimentos mil, todos em carne viva! Tudo exageradamente inteiro e latejante. Quem quizer ficar, seja bem-vindo, vou logo avisando, as vezes pesa, mas eu ajudo a carregar... prometo!!! =X

segunda-feira, 14 de junho de 2010


1

Como já disse Fernando Pessoa " Tudo que chega, chega sempre por alguma razão." E tudo o que vai também... Não é que você não seja lá a 'pessoa certa' de alguém, porque definitivamente eu não acredito muito nesse lance de pessoa certa, mas é porque as coisas tem que caminhar mesmo, o mundo tem que ir em frente, as coisas tem que seguir seu rumo, não dá pra parar o mundo, até você se decidir, até você gostar, até achar bonito entende? Ás vezes quando você se dá conta lá se foi aquela pessoa que dizia te amar tanto, e acredite, ele te amava! Talvez ele pudesse ter sido seu  marido, ter tido filhos com você, mas estavas ocupada demais, confusa demais... Daí ele foi e você nem percebeu. Noormal, noormal, acontece com quase todo mundo. E aí  companheira não tem como lamentar, nem ir atrás, PASSOU, entende? Você tem que seguir em frente, você não é carangueijooo ora! Anda pra frente!  O tempo passa, você se reiventa, cresce, amadurece um bocado, e de repente, não mais que derepente, você se encanta de novo, por outra pessoa, ele está na mesma vibe que você, quer as mesmas coisas, e vocês dois, mais centrados, se encaixam. E você fica se perguntando porque sofreu tanto, algumas pessoas até que entendem que a vida é feita de etapas, que sem aqueles dias sómbrios , talvez você não pudesse estar tão feliz agora. Você perde aqui, ganha ali, e a vida é assim mesmo, cheias de contradições!


;*


Soriiiiaaa!

=)

sábado, 12 de junho de 2010


0
Que ela o amou, disso a moça não tinha dúvidas, nem que morreria por ele e muito menos que ainda sente saudade. Apesar de não querer, de não confessar isso nem pra ela mesma na frente do espelho, eu sei que a moça ainda sente falta dele, das piadas, do jeito mandão, até dos defeitos, inclusive deles meu Deus. 
 Um amor tão imenso, distruído pelo destino, culpo tal, porque ambos não tiveram a capacidade nem de distrui-lo sozinhos, contaram com a ajuda das peripécias do destino, deixaram nas mãos de rapaz tão pérfido um amor tão inteiro quanto aquele,dizia a moça, aos prantos com saudade dele.
 E agora? O que fazer com aquele sentir que insistia em permanecer forte e quente em seu peito? Acho que a moça aprendera a conviver com ele e acredito, esse sentimento será talvez, sua única companhia nos dias cinzentos, ela não terá um corpo entrelaçado ao seu, seus pés continuarão frios em baixo da coberta, mas ela prefere assim. Já que nessa vida não pode ter aquele que ela mais amou, a moça prefere fica sozinha, mesmo em dias assim... como os de hoje...


Solidão.
;*

0
 Tem dias que não são fáceis, não mesmo! Me estresso, grito, (não com a Lis, e nem na frente dela cla-ro), me descabelo, porque sou humana poxa, tem dias que eu quero poder sentar e não ter nada pra fazer, nem coisas pra resolver, nem nada o que pensar, nem gente pra aporrinhar. Tem dias que eu quero ir pra longe, desligar o celular, sentir um vento bater no rosto, e uma água geladinha na ponta dos dedos, pra acalmar o coração, pra respirar ar puro, pra conseguir relaxar um pouco, pra poder ser menina de novo, sem tantas cobranças!
 Tem dias que tudo que eu quero é ficar sozinha, com a minha menina nos braços, porque ela é parte de mim... e que nada nos atrapalhe... Hoje foi um dia assim... é... hoje foi... ; )

terça-feira, 8 de junho de 2010


0
É engraçado como a gente se transforma quando vira mãe, é lindo ver uma pessoa se desconstruindo pra depois nascer de novo, nova e inteira pra um bebê. Andei pensando nisso esses dias, e analisando a minha mudança, me pergunto onde foi parar a Luanna que era antes. No dia que minha menina nasceu, eu renasci também, de braços abertos pra recebê-la nesse mundo, me descontruí todinha e joguei fora um bocado de coisas, pra mim, a maternidade foi a oportunidade de melhorar entende? Foi a hora que eu consegui olhar lá pra dentro de mim e me enxergar, como jamais havia tido a capacidade de fazer. No dia que fui fazer o exame de gravidez, o tal do Beta HCG, a enfermeira que colheu meu sangue disse assim: ' Não é fácil Lu, nunca é fácil, mas é tão lindo, é a talvez tua única chance de nunca estar sozinha, foi assim pra mim, pode ser pra você também.' Eu chorei feito uma boba quando peguei o resultado, não sabia dimensionar as palavras daquela mulher. E tudo estava escrito, tudo estava traçado, Ana Lis viria ao mundo, ser minha, estar comigo, pra me apoiar, me dar forças, e ser LUZ na minha vida, e tem sido assim, cada tropeço, cada tristeza, lá está minha menina, com seu sorriso sempre largo, com uma sabedoria extrema de quem viveu pouco mais de 9 meses, me ensinando todos os dias, que a vida nem sempre é do jeito que a gente sonhou, mas que ela pode ser melhor, bem melhor.  Te amo filha, cada pedaçinho teu... Encantada. ;*

sexta-feira, 4 de junho de 2010


0
Eu sou mandona. Te protejo, te faço rir, e te apoio. Eu falo pra caramba, não consigo guardar pra mim o que aprendi a troco de muito sofrimento. Sei amar, sei ser amiga, sei ser mulher, sei ser menina. Não desperdiço palavras, nem atitudes com gente desinteressante, é como eu sempre digo, só convivo com quem amo, e fim de papo. Odeio orkut, não gosto de me expor, de expor minha filha e só tenho um blog porque amo escrever. Depois que virei mãe sou outra pessoa, mas guardo uma dose de coisas boas do que fui antes, e das coisas não tão boas assim... por que não? Tenho poucos amigos, mas tão inteiros e tão fiéis quem 'batem' qualquer quantidade boba, minha família é meu solo fértil, onde consigo sentar, e chorar, e gritar, e enlouquecer, e ser eu mesma sem medo. Minha filha é a rainha da minha vida, de onde tiro forças pra prosseguir com um sorriso largo no rosto, mesmo querendo desistir. Sou chata, confesso =X Chata aos montes, gosto de tudo do meu jeito, no lugar sabe? 'Vezenquando' sinto uma dor tão forte no peito, que parece que vou sufocar, é saudade! Saudade do meu velho, saudade da menina que eu era no colo dele, da mulher que ele me ensinou a ser, que vez por outra se perde aqui dentro e  demora uma infinidade de tempo pra encontrar... Saudade de ser entendida, como só ele me entendia, saudade de ter um homem confiável do meu lado, meu pai, meu herói, meu maior e melhor amigo, minha força, que se foi... e me deixou aqui cheia de saudades. E isso tem um peso enorme no que sou hoje, preciso aprender tantas coisas, desconstruir e deixar florescer de um jeito tão mais inteiro o que acredito... Estou tentando, estou buscando... Um dia eu chego lá. E volto aqui pra contar. beeeijo!

 

segunda-feira, 31 de maio de 2010


0

Deixa a luz do céu entrar...

sábado, 29 de maio de 2010


0
Ela precisa mesmo é de paz, deitar na grama e respirar um ar puro, sem pressa, sem preocupação, há tempos a menina vive num sobressalto deveras inquieto, e passa boa parte do tempo tentando resolver os problemas de todos... Mas hoje não, hoje ela decidiu aquietar-se, acarinhando-se, sentindo cheirinho de brisa fresca de uma manhã de outono, hoje ela decidiu olhar as flores que vez por outra caem aos seus pés, como uma maneira de fazê-la sorrir... hoje ela quer apenas ouvir a voz do seu amor, e sentir o peso de sua menina no colo, porque hoje ela só dará importância pra quem realmente merece, e que isso baste! Mesmo que só por hoje... ; )

sexta-feira, 28 de maio de 2010


0
Sabe pai, as coisas estão tão difíceis sem o senhor aqui, tem dias que chega a ficar insuportável a falta que o senhor faz... Olho pro céu e tento lhe encontrar, como uma maneira de diminuir esse aperto insistente no meu peito, esse sentimento que vem fielmente me acompanhando, desde o dia que o senhor se foi. Já se foram quase 8 meses e eu nem acredito, fecho os olhos e consigo ouvir sua gargalhada contando seus 'causos', por um momento eu sinto seu abraço, ouço seus conselhos, consigo sentir por entre meus dedos seus cabelos tão lisos... Ai pai, é tão ruim sabe, é tão ruim o senhor não está aqui pra ver a Ana Lis crescer, nossa menina está bem, cada vez mais linda, saudável, 'faladeira' que só ela, pelo visto vai puxar a nós dois. UHAUHAHU... Tem dias que só o sorriso dela me acalma, e me dá forças pra continuar sem o senhor aqui. Hoje, eu só queria colo... estou tristinha, canta pra eu dormir pai? conversa comigo... só hoje? Lhe amo, amo, amo amo, eternamente... ; )

quarta-feira, 26 de maio de 2010


1
me encante com o seu sorriso;
me encante com sua gargalhada tão gostosa;
me encante com o homem que você é;
me encante com sua capacidade de cagar para os problemas;
me encante com seus sonhos e fantasias;
me encante com o jeito que você me deseja;
me encante com seus beijos ardentes;
me encante com a maneira firme e doce que me olhas;
me encante até eu me perder;
me encante até eu enlouquecer de amor por você;
e então...




Seja meu, fique ao meu lado e me faça feliz! 
; )

0
'... Não fala assim comigo, porque se a tua boca não estiver perto do meu ouvido, não faz nenhum sentido...'
                                                          

sexta-feira, 21 de maio de 2010


ele e ela, ela e ele...

0
Se o moço diz à moça que sente uma vontade absurda de vê-la,
e mais 
absurda ainda é a vontade que ele sente de beijá-la, de toca-la,
a moça deve considerar as vontades dele como meras vontades,
ou o uso da palavra ABSURDA denota uma igualmente absurda
PAIXÃO?...
Se ele diz que a ama e só espera o momento certo, para então consumar o ato  com todos os devaneios existentes no sentido de casar-se
acreditaria ela que ele está louco com desejos ardentes?
ou a moça encontrara um amor radiante e duradouro?...


[Porquê ele é o segredo dela, e ela, é o segredo dele]

segunda-feira, 17 de maio de 2010


0
 Ninguém me prende mais, por que minha alma é livre e leve, não consigo mais viver dentro de uma gaiola, consegui escapar e vi um mundo lindo, tão ensolarado que me encantou desde o primeiro momento, e agora só quero viver voando, sem parar, sem pausar, sem me perder...
  Sem limites pra sonhar, pra querer, pra buscar, por que eu consigo iluminar meu coração tão machucado, por que eu consigo ser exatamente aquilo que quero e posso, e sou feliz assim.
 Nunca pensei que fosse possível, quando se vive algo que se quer de verdade, com o coração aberto e os sentimentos em carne viva, a gente não consegue enxergar nada além, pelo menos eu não conseguia, extremamente limitada, e poderia viver assim pra sempre e ser feliz, mas agora é diferente, agora estou sozinha e pela primeira  vez na vida me sinto inteira, sabe o que é isso? Confiante? Radiante. 
 Estou aqui, onde eu quero estar, com as pessoas que eu quero, perto de quem eu amo, vivendo uma fase transformadora e linda, tão linda que me deixa a suspirar. Estou com vontade de vida. Cheia de vontade. ;*

Drica ;*

1
"Nós nos fizemos amigas pela coincidência de sentimentos na valorização do humilde, no gosto pelo autêntico, na ternura pelas coisas que conservam a sombra de uma presença humana: velhos objetos sem dono, lembranças do passado, restos indefesos do esforço - quase sempre malogrado - de viver. 
Assim, descobrimos que amávamos o que ninguém mais ama, que tínhamos a alma carregada de retalhos de antigos vestidos, pedaços de louças quebradas, relógios perdidos, retratos irreconhecíveis, livros que se nos desfaziam nas mãos, palavras algum dia ouvidas e como escritos num muro eterno diante de nós. (...) Desejamos que nada se perdesse do que um dia foi feito com a amorosa intenção de durar. 
Diante de um mundo ingrato e amargo, ávido de imediatismo, ousávamos dirigir também os nossos olhos para o que ia ficando para trás. Para o que se abandonava e esquecia. E ficamos amigas para sempre." (Cecília Meireles)





Minha amiga, só queria que você soubesse que te amo muito e te agradeço, por ser quem és na minha vida, pelo apoio, pelas mãos estendidas, pelo amor gratuito. Obrigada pelo carinho, te fizeste única dentro do meu coração, e sabes que estou aqui sempre, pro que der e vier, amo, amo, amo, cheia de encantamento, amoo! ;*

sábado, 15 de maio de 2010


0
"...E são tanta marcas que já fazem parte do que eu sou agora, mas ainda sei me virar..."

sexta-feira, 14 de maio de 2010


0
Durante um tempo eu me senti a pessoa mais azarada do mundo, não me contentava com o que a vida me mostrava e tudo parecia dar errado, mas aos poucos parece que as coisas vão se ajeitando né?
e quando a gente se dá conta toda aquela energia ruim se dissipa e tudo melhora, hoje eu digo sem medo de ser feliz que sou sortuda, égua, tenho sorte pra caramba, não casei, não sou rica e faltam alguns anos pra eu me formar, mas sei láá, tenho tantas outras coisas... Tantas coisas que me alimentam a alma e deixam meu sorriso mais largo, passei dois anos bem difíceis, perdi muita coisa, sofri bastante por coisas que nem valiam a pena, meu papaizinho se foi e por um momento eu fiquei sem vontade de vida, com preguiça de existir sabe? Sem forças pra tocar o barco... Mas a vida revela mesmo grandes surpresas e o que parecia perdido, começou a ser encontrado dentro de mim. Hoje, tudo é diferente, não gosto de desdenhar do que já foi, já foi mesmo, deixa lá, guardado no passado. Deus me deu pessoas maravilhosas, que eu posso contar, deu um pai lindo pra minha filha, o melhor que ela poderia ter, o mais amoroso.
 Tenho o apoio de todos ao meu redor, minha mãe, meus irmãos, minha família, meus amigos... sou sortuda mesmo. E isso me faz um bem danado... =)

domingo, 25 de abril de 2010


com encanto ;*

1
 Minha vida sempre foi assim, uma incapacidade de esperar, uma necessidade de fazer tudo na hora, como se não fosse dar tempo pra fazer, uma vontade de colocar no copo e beber tudo de uma vez, era uma coisa que eu não conseguia controlar, gritava dentro de mim e como deixaria de escutar? 
 Nas rodas de adultos, lá estava eu dando meu pitaco, mesmo sem ser convidada, preferia estar lá perto dos mais velhos, escutando, aprendendo, e jogando fora também algumas porcarias que escutava, como mamãe ensinou, só aproveitava o que era bom. =) E  assim, lá ia eu, menina virando mulher aprendendo coisas que as pessoas da minha idade nem sabiam. 
 Aquela minha velha sede de vida não me deixava contentar-me com pouco, eu queria mais, queria viver, buscava saciar meus desejos mais íntimos, namorei cedo pra caramba, me apaixonei perdidamente, não vingou, namorei outras vezes e em um desses relacionamentos assim, como que pra fazer meu bem maior, engravidei e tudo mudou.
 Minha filha nasceu e nasceu também uma nova mulher, uma mãe, uma leoa, uma pessoa novinha em folha, mais paciente, uma mulher menos inconstante, uma menina cheia de sonhos possivéis, com vontade de sentimentos recíprocos e verdadeiros. 
 Um dia desses me perguntaram se eu me arrependia de ter sido mãe cedo. Adivinhem o que eu respondi? "Em nenhum minuto, olha pro rosto dela, vê se alguém poderia?" Minha filha é minha razão, minha força, é o que me faz querer ser melhor todos os dias. Com ela eu aprendi as coisas mais bonitas que alguém poderia ensinar, e aprendo todos os dias. 
 Encontrei aqui dentro de casa o que eu tanto procurava, dentro dos olhos da minha menina. Amo, com encanto, amo! ;*
 Agora, gosto mesmo de andar devagar, esses passinhos tão lentos precisam me acompanhar. Amo. ;*

sábado, 17 de abril de 2010


1
Tenho feito de conta que você não me interessa muito, que não me arrependo de ter te deixado, que foi melhor assim ...
 Tenho feito de conta, pra mim mesma, pra minha própria crença, que era pra você amadurecer em alguns sentidos e que eu precisava resolver alguns sentimentos alheios a nós, presentes em mim...
 Tenho feito de conta que nem tem tanta importância, pra tentar conviver com a idéia de que o tempo passou e a nossa história pode ter ficado perdida lá naqueles lindos dias...
 Tenho feito de conta que não sinto ciúmes, que não tenho pressa, que aceito tudo que você disse...
 Tenho feito de conta que sou sensata e concordo com você, que realmente é bobagem viver um amor assim, com tantos impedimentos. Tenho tentado esquecer que sou menina pra fora sem medo de nada.
 Tenho feito de conta que vou aguentar essa solidão, que faz bem ficar sozinha, que não sinto falta de dois corpos entrelaçados, que não é tedioso, cansativo, triste até...
 Tenho feito de conta que consigo controlar-me, que amadureci e posso esperar, que ainda não é hora de viver esse sentimento...
 Tenho feito de conta que vou me acostumar, que o tempo vai passar e isso tudo vai aquietar...
           Tenho feito de conta!    =X

quinta-feira, 15 de abril de 2010


aah acredito siim. =)

2
Acho que já chega de resistências não é mesmo? Nunca foi pra mim, esse negócio de viver pra dentro, sem sorrisos, sem desejos, sem planos... Sempre soube o que eu queria e lutei até o fim das forças, pelas coisas que acreditei ser o correto, acho que não cabe a mim esse discurso de " aah não acredito no amor, e blá blá blá..." Acredito no amor sim! Muuito, mesmo, mesmo, mesmo.
 Apesar de crer que nem sempre ele, o tal do amor, nem sempre acontece pra todas as pessoas, e eu posso ser uma dessas pessoas entende? Mas e aí? Consigo me reiventar de uma maneira que nunca pensei suportar, superei dores de sentires tão completos, mas que não me pertenciam naquele momento, como posso dizer que cansei? Tenho 20 anos, está certo que com uma experiência de uns 40, no mínimo, mas ainda 20 e leves anos... Cheios de páginas coloridas, em negrito, gritando sentimento  e mesmo tendo várias em preto e branco, não consigo descartar algo como se não tivesse valido, como se não fosse verdadeiro, porque foi, cada beijo, cada abraço, cada sorriso, foi intenso e inteiro demais pra esquecer e deixar pra lá e fingir que não vivi, que não senti, que não chorei, que não sorri... Eu não quero deixar pra lá, eu quero lembrar nitidamente, pra então RECOMEÇAR... Sem pesos, sem lembranças doloridas, por que hoje está tudo se resolvendo no meu coração e já chega de velhos sentimentos embaçados, busco clareza de agora em diante, transparência é a palavra da vez. Chega de ficar pensando e tentando imaginar como vai ser, eu quero viver, quero ser feliz, quero abraço apertado, sorriso dobrado, beijo estalado, quero, quero, quero muito mais da vida e das pessoas. Hoje estou assim, cheia de vontades. Tomara que não passe . =) Vou fazer figa e abraçar os joelhos, quem sabe né? quem sabe?          

quarta-feira, 14 de abril de 2010


2
"Só espero a minha tempestade passar, para que, com a bonança, venha a compreensão perante minha ira, à quem comigo tenha se desentendido. 
A tempestade é a luta dum eu que não gosto, mas que tenho que conviver, para manter a lógica de que ainda estamos evoluindo.
Vivo na nuância entre este mundo observável e um mundo criado pelo subconsciente de todas as pessoas que passaram, passam e hão de passar por este mundo."   (Sérgio Hossamu Uno)





Um dia eu chego lá...
;P

terça-feira, 6 de abril de 2010


0
  Se eu conseguisse explicar tudo que eu sinto, se eu conseguisse parar de sofrer com essa ausência, se eu conseguisse chorar sem esse aperto no peito, talvez fosse mais fácil, se eu conseguisse não sentir tanta saudade, ou simplismente entender de verdade o motivo disso, se é que precisa ter motivo pra morrer, concerteza seria mais fácil, mas não consigo. Ai paizinho, hoje fazem 6 meses que o senhor foi pra junto de Deus, e dói, dói como no primeiro dia, dói como naquela hora terrivél que eu recebi a notícia, dói porque antes mesmo de ouvir a mamãe me contar eu já sabia, e dói, Meu Deus como dói.  
   Agora que sou mãe eu entendo um bocado de coisas que antes eu não entendia, como sua filha sabe? É tão angustiante pensar que o senhor não está mais aqui, pra eu poder lhe dizer isso. Como eu queria lhe ter aqui pai...


    Não consigo deixar de querer, é um querer cheio de pretensão, de vontade de realização, um sentimento que ainda é muuuito doloroso pra mim, que me invade a alma e consegue deixar meu riso mais triste.
    Eu sei que o senhor está bem, que cuida de mim e é o anjinho da minha filha, eu sei sim, mas é saudade sabe? daquelas que maltratam mesmo, que penetram em todos os cantos do coração até não sobrar mas nem um pouquinho de espera. É vontade de abraço, é necessidade de colo de pai. Estou carente meu velho, carente do seu amor, da sua segurança, estou desprotegida, insegura, com medo.
     Saudade dói.
     

segunda-feira, 5 de abril de 2010


0

Um monte de sentir amontoado dentro de mim , mas hoje eu só quero o que trouxer amor, pra fazer bem sabe?  ;*

domingo, 4 de abril de 2010


quem sabe um dia...

1
E o meu primeiro instinto é  esse mesmo, retrair, com as porradas da vida eu resolvi voltar e pensar, uma, duas, três, mil ... quantas vezes forem necessárias, e sinceramente vez em quando  eu canso de ser assim, mas só vez em quando, lembro-me  nitidamente que eu era tão corajosa, tão entregue, tão, tão, tão...  Mas é que agora, pela primeira vez na vida eu consigo pegar com as mãos tudo que eu quero nesse momento, já chega de coisas impossíveis, desejos mirabolantes, planos ilógicos e irrealizáveis, não que eu não tenha sonhos, tenho sim, tantos que eu mal posso contar, não que eu tenha perdido a coragem ou fé naquele velho jeito de menina vibrante, é que agora eu acredito que só conseguirei realizar meus sonhos com os pés fincados no chão, já paguei um preço alto demais por viver por entre as nuvens.
   Eu cresci por fora, me desiludi com um bocado de coisas e embora eu saiba que no fundo eu continuo sendo aquela menina, que sonha pra caramba e quando olha pro céu consegue alcançar as estrelas, hoje eu sinto que posso fazer isso acordada, sabendo como e onde eu vou chegar. Montei uma guarda em volta de mim e acho que isso é bom sabia? Evita sofrimento desnecessário, sentimento feio, covarde, mentiroso, e me deixa tranquila por saber que se conseguirem ultrapassar essa barreira é porque o sentimento é pra lá de bonito. E derrepente estender a mão e receber a mão estendida de volta. É, quem sabe um dia?

segunda-feira, 29 de março de 2010


Tem coisas que a gente não muda mesmo...

6
. Vivo em constante intensidade, sempre em carne viva, sentindo encantamento e querendo ficar trancada no quarto, os dois extremos lado a lado em uma vida que tem que brilhar, que necessita entusiasmo, porque eu me permiti acreditar que posso ser assim, e  posso ser amada dessa maneira, que o mundo é colorido mesmo e eu consigo me mostrar , ir pra onde eu quizer, ou ficar ... Eu posso falar o que eu quizer ou então ficar calada, porque simplismente não tenho nada de bom pra dizer, e quem se importa com o que eu tenho pra dizer? E o que me importa se ninguém se importa? Aprendi a viver um dia de cada vez e eu só posso  oferecer para as pessoas o que eu tenho. E eu sempre dou o que eu tenho, de coração aberto eu entrego o meu melhor e ás vezes o meu pior vai junto no pacote, é bem assim, caótico, trágico, mas infinitamente verdadeiro e sentimental.
É o melhor? não sei, me descubro e me reivento todos os dias, por que minha vida se modifica com uma rapidez assustadora.
   Isso dá medo? muuito medo, porra eu sou humana, choro pra caramba e enxugo as lágrimas por que a vida sempre me exigiu demais, quase nem dá tempo de ficar triste, ela me grita nos ouvidos e eu tenho que levantar, com ou sem apoio, tenho que esquecer tudo que passou e continuar nessa loucura, nessa aventura maravilhosa e destrutiva. 
  É, tem coisas que a gente não muda mesmo...

sábado, 27 de março de 2010


Saudade =]

2
  Sabe aquela saudade gostosa de sentir? aquele friozinho leve que vem quando a gente lembra das coisas bonitas que aconteceram, dos momentos que por mais que o tempo passe e nem signifique lá taanta coisa na nossa vida, a gente nunca esquece. Estou assim hoje, cheia de saudade de uma pessoinha que passou na minha vida e me fez um bem tremendo, me ensinou muuita coisa e me amou como ninguém, saudade das brincadeiras, das conversas, das festas, da cumplicidade que a gente tinha. Saudade daquele abraço que me envolvia por inteira, é uma saudade despretenciosa, um sentir que não quer deixar de ser, quer continuar sendo o que é, uma lembrança tão boa e tão inteira que engrandece o sentimento, é uma distância irremediável que eu fiz questão de estabelecer. Penso talvez que seja gratidão, mas prefiro acreditar que não, que é sentimento puro transbordado de verdade, pq ele se foi mas deixou um pedaçinho dentro de mim, um pedaçinho de carinho, respeito, atitude, um pedaçinho de amizade, um pedaçinho do outono que a gente viveu cheios de vontade... =)   um pedaçinho que eu guardo dentro de mim com o maior cuidado pra que continue assim. Oooh saudade booa! saudade preto. ;*

sábado, 20 de março de 2010


1
 do saber quase divino que descende todo o meu sexto sentido eu carrego a certeza dos amigos que tenho, dos poucos mas infinitamente solidários e amorosos amigos que guardo comigo, como guardo roupa de missa, com todo carinho, pra não amassar... pessoas que eu ganhei na vida sem maiores explicações, parceiros de caminhada, que sempre me estenderam a mão, o ombro onde eu pude me apoiar, o colo que segurou minha cabeça sem se importar com o peso que ela tinha, o conselhor sincero, o 'carão' mais do que necessário, o abraço verdadeiro, foi em meio a um turbilhão de acontecimentos que eles surgiram e foram se instalando em minha vida, cheios de vontade de permanacer, foi junto com uma bagatela pesada de coisas amontoadas, que eles se alinharam junto a mim nessa jornada, foi na hora do desespero que eles pegaram em minhas mãos cansadas e meus pés calejados de vida que eu encontrei meus amigos de verdade. Obrigadaa! obrigada a todos vocês. Meus amigos, meus amores, meus parceiros, Obrigada a cada um de um jeito especial. Amo, amo, amo muito!

quarta-feira, 17 de março de 2010


descansa coração...

6

Cansei de tanto procurar
Cansei de não achar
Cansei de tanto encontrar
Cansei de me perder
Hoje eu quero somente esquecer
Quero corpo sem qualquer querer
Tenho os olhos tão cansados de te ver
Na memória, no sonho e em vão
Não sei pra onde vou
Não sei se vou ou vou ficar
Pensei não quero mais pensar
Cansei de esperar

Agora nem sei mais o que querer
E a noite não tarda pra nascer
Descansa coração
E bate em paz
( Fernanda Takai)


Quero sair pra ver o sol, andar por aí, sem querer... sem querer, qualquer querer, mais ou menos sentimental... Quero sentir o vento bater no meu rosto e levar com ele todas essas sensações, sentires de tantos anos, onde eu me sentia só, mesmo estando sempre acompanhada. Hoje eu quero andar de bicicleta, de patins, quero esquecer que virei adulta rápido demais e poder me distrair com um passarinho cantante, poder olhar minha criança brincando sem me preocupar com o amanhã, por que hoje eu preciso esquecer, mas esquecer de verdade, jogar pra trás tudo que passou, tudo que insistentemente ainda habita em mim e seguir... Sem olhar pro que ficou, a tanto tempo que nem consigo me lembrar, preciso descobrir, urgente, urgentíssimo a beleza de olhar pra dentro de um jeito inteiro e perceber que estou viva, em pé, foi apenas um vento, foorte, bem fooorte, mas ainda assim só um vento. Que demorou, mas passou. Acabou.                                                                                                                                             

terça-feira, 16 de março de 2010


0
Parece que não consigo caber nos sonhos, nem nos planos de ninguém, ou estou muito a frente ou beem atrás, só sei que no fim das contas fico aqui me ninando, cantando pra eu dormir, contando histórias pra mim, como criança pequena sem sono, dizem alguns... que andei procurando em lugares errados, mas a verdade, é que tomei a decisão de não procurar, de não querer, de não provocar, nem seduzir ninguém. Dei demais de mim, bem mais do que eu conseguia suportar e me vi precisando, não quero mais essa euforia disfarçada de sentimento bonito, esses erros justificados por sentires cheios de insensatez... Finquei meus pés no chão e daqui eles só saem quando eu sentir que realmente vale a pena, como quando eu brinco com as minhas borboletas. Estou só e consigo caber em mim, por hoje isso me basta! Lúcida! ;*

sábado, 13 de março de 2010


4
chega uma hora que ela pensa em morrer, não dá mais, no fundo, tudo é muito cansativo demais, estressante demais, tristeza e solado gasto demais, é... mas só pensa. Porque ela vai bem mais fundo e entende que quem nasceu pra brilhar não consegue viver apagado, tem sede de luz, desejo de luz, tesão pelas coisas bonitas e gostosas da vida, e não importa se foi só um ventinho ou uma tempestade devastadora, pouco importa pra ela, há tempos ela aprendeu a se levantar e erguer a cabeça, a não deixar ninguém pisar, nem magoar, nem gritar ou mandar nela, há tempos, com as porradas e carinhos da vida ela aprendeu que só nascera pra sorrir, e amar, e acarinhar, que não combinava com aquele sorriso, timidez, nem tristeza e muito menos escuridão, ela preferia tudo colorido, tudo brilhante, ela gostava de olhar pro céu e apreciar a bondade e a grandeza de Deus, de menina sozinha e triste ela virou mulher decidida e feliz e o que ela vai fazer eu estou cansade de saber, mas não conto, é segredo =X só posso dizer que é doce, bem doce! =)

Amigos Blogsfera ; )

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Chega dos velhos questionamentos;
Chega dos sentimentos confusos e emaranhados pelo tempo;
Chega de ser menina nova com sentimento antigo;
O tempo é de mudança;
As coisas que não importavam já se foram;
Olha quem ainda está aqui...
Chega de sofrer demasiadamente por coisas insignificantes;
Ando cansada de sentir essas coisas pesadas;
Já chega!
Estou abandonando, solenemente tudo que causa algum dano;
Criamos essa 'parafernalha' toda pra explicar algo tão simples;
É tempo de mudança, o ano velho se dissipa;
Tem ano novinho em folha, pra colocar projetos em prática;
Resolver pendências, apressar o amor.
É tempo de mudança e eu vou. Vem comigo?... =)

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Estou deixando de lado tudo que me causa tristeza, que me invade a alma e me faz sentir pequena;
Deixando pra lá toda a porcaria que me disseram me fazendo acreditar em um monte de coisa que é mentira;
Essas ilusões, essa idiotice toda;
Tudo seria mais simples se as pessoas não enfeitassem tanto, coisas óbvias, simples...
Fomos detonados por um sentimento bobo;
Sabemos que o fim é outro;
Mesmo assim tentamos chegar por outros meios, mais dolorosos e acompanhados;
Que medo é esse de solidão?
Que medo é esse de estar só em nossa própia companhia;
Depois de um tempo eu percebo o quanto foi necessário, para minha construção pessoa, esse tempo sem relacionamentos amorosos;
Ganha-se competência e atitude;
Ganha-se força pra enfrentar algo melhor;
Ganha-se experiência, proteção;
E muitas outras coisas que poderia discorrer com tamanha facilidade;
Perde-se?
Concerteza! Vivemos em constante perda;
Mas é perder coisa pequena, e ganhar coisa grande, linda, brilhante.




Feliz. ;*

domingo, 28 de novembro de 2010

     O foda é que esse sentimento não passa, quando eu penso que estou quase te esquecendo, estou quase vivendo outra vida, estou quase conhecendo outras pessoas, sentindo outros cheiros, gostando deles... Aí, eu sonho contigo e é tão real que volta tudo de novo, teu cheiro volta pro meu corpo, tua voz insiste em me dizer certas coisas, tua boca não sai de mim. Eu achei que quando passasse bastante tempo e eu te visse bem, forte e tão indiferente a mim, tudo isso ia passar, tudo ia se esvaziar dentro de mim, eu ia conseguir olhar outros olhos, ser de outro jeito, mas não passa, quase passa, como quase sempre te esqueci, mas o quase não deixa eu te esquecer de vez, não deixa. E o tempo passa e eu fico com medo, porque já passou tanto tempo, quanto tempo mais você vai continuar aqui? Dentro de mim. Hoje sonhei contigo a noite toda, e era como se a nossa história tivesse seguido, você ainda estava com raiva de mim, ainda sentia mágoas, mas estava disposto...tua cara emburrada me sorria, eu era feliz. Tudo seria tão diferente. Não sei se acordei bem, me sinto confusa. Odeio essas fases, é como se eu não conseguisse avançar nessa etapa, eu que me acho tão forte e determinada, que consigo tudo que quero, eu que tenho meus planos e coragem para busca-los, não sei resolver você, na minha vida, não sei se já se foi ou não se vai nunca. Se você pudesse entender as coisas, esquecer tantas outras, deixar o orgulho de lado e viver, tudo seria mais simples, mas aí, você não seria você, e talvez eu não te amasse desse outro jeito. Minha cabeça dói. Você vive pisoteando meus pensamentos com aquele monte de palavras idiotas que me disse.
Eu te amo tanto. Me mesmo que eu diga que não, mesmo que eu diga pra todo mundo que passou, eu te amo e você sabe.
É foda não poder te ligar, não poder saber dos teus projetos, não poder te contar dos meus, é foda ter amadurecido na marra, ter que te esquecer na marra, e viver assim, o resto da vida toda sem você, por pura idiotice.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

De que adianta ?

A verdade e que eu nunca consegui amar outra pessoa, ser de outra pessoa, nada que durasse mais que alguns dias, eu era sua e você sabia, mas não me queria e eu saia... e achava que te convencia assim, mas me enganei. Te magoei muito né? Eu sei. Me perdoa? Eu não quis que as coisas terminassem assim. (Terminaram? )  Só sei que mesmo achando que não te amava mais, e achando que eu estava muito bem resolvida em relação a você, ontem chorei com saudade, lavei a alma como a muito tempo não fazia, lembrando de você e chamando seu nome. É engraçado como eu nunca me sinto madura quando se trata de você, me sinto uma idiota por isso, eu não te quero mais, talvez  porque sei que você não me ama mais, ou porque não adianta nada eu te querer, ou mesmo porque aconteceu tudo aquilo com a gente, mas o fato é que não consigo ser de ninguém. Alcancei o que você queria de mim, mas você não está mais aqui e muita coisa não faz sentido. Você passou aqui na frente de casa e todo zangado virou a cara pra eu achar que não me viu. Eu sei que você me viu, eu sei que o que você queria era me ver, não te entendo. Mas já desisti de tentar. Sei que nessa vida não cabe momentos pra nós dois, sei que pelo menos nessa vida nós vivemos o que tínhamos pra viver e fracassamos, como você mesmo dizia, nossa história era coisa que não termina em uma vida só, mas fracassamos. Fomos idiotas, eu com você, você comigo. Mas de que adianta tudo isso se você se foi? Sem olhar pra trás. De que adianta? Eu nunca achei que você fosse ficar pra sempre, suas malas estavam sempre arrumadas e ameaçava ir embora 'vezenquando' , mas não pensei que teríamos um fim tão trágico, tão triste, tão pertubador. 
   O tempo passou, as noites longas de choros intermináveis também, mas essa sensação, essa saudade, esse peito batendo quando te vê (nunca mais te vi), essa coisa maluca de pele que eu sinto sem nem te tocar, isso não me deixa, não me larga e eu desconfio que não vai, jamais. Talvez porque eu não queira ou porque eu não consiga. Quem vai saber? 
Eu não soube te amar, não soube esperar, não soube viver e ser tua. Eu era muito menina, mas isso não é uma explicação plausível. Nem é uma explicação. Cansei delas.
A gente nunca amadureceu o suficiente pra falar com clareza sobre o que a gente sentia, e eu acreditava que você não sentia, mas depois de tudo que você fez eu sei que sim, embora diga que não. E mesmo depois de tanto tempo, de tanta mágoa, de tantos choros, mesmo assim, eu não acredito que você não me ama mais, que não passa por aqui pra matar a saudade, que seu coração não se lembra do badalar do meu quando eu me debruçava sobre ele, não acredito que você consiga ter uma intimidade ao menos parecida com a nossa, com outra pessoa. Mas de que adianta tudo isso? Passou né? E sei que nessa vida não nos encontraremos mais. Deixa pra próxima, você vai me reconhecer eu sei, a mesma loucura, a mesma vontade, a mesma alegria, tua tatuagem no meu corpo, feito ao teu gosto. 

domingo, 21 de novembro de 2010

É com esse sentimento de ansiedade que me sentei aqui hoje pra escrever um pouco, estou confusa, não sei até que ponto o que as pessoas falam pra mim sobre mim mesma me afeta. Você pode pensar: ' Logo você questionando isso? Logo você?' e eu respondo timidamente: ' Eu, eu sim...' O fato é que eu parei de aceitar minhas verdade como coisas absolutas, então eu penso bastante no que algumas pessoas me dizem, não que isso mude algo em mim? 'Não?' Ando confusa mesmo, repleta de urgências, querendo transformar tantas coisas em mim e no mundo que preciso começar de algum jeito, e começei por mim... Não sei bem se foi um bom começo, mas dizem que é assim que se faz né?  Dizem que quando a gente muda dentro da gente fica mais fácil mudar ao redor, se é que temos esse poder né? Só sei que é com esse espírito de querência, de força, de vontade, de luta, que vivo hoje, meu modo é lutando, é batalhando, é levantando. E como tenho precisado levantar, as pessoas me vêem assim e acham tanta coisa de mim, mas elas nem sabem da minha luta, da minha dor, da minha tristeza, nem sabem da força que faço pra ser o que eu sou, pra enfrentar esse mundão maluco, sem tanta coisa que perdi durante meu percurso. Sem meu pai, sem a menina que um dia eu fui, como é difícil viver sem essa menina, mas mesmo assim eu ainda estou aqui. Tentando, matando um leão por dia, talvez um dia as dores sejam menos latejantes, e o coração descanse em paz. 

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Não sei que mania é essa de ser Deus que as pessoas tem. Se acham tão capazes de julgar e condenar os outros. Tão cheios de si espalham sua insensatez, achando que podem dizer o que querem sem se preocupar com as consequências. Ooooh costa larga essa minha, vou te contar viu? O fato é que hoje não foi um dos meus melhores dias, o tempo é de mudança e o que mais me entristece é saber que estou sozinha nessa parada, que posso contar com pouquíssimas pessoas. Nunca me importei com quantidade mesmo. É incrível a capacidade que tenho de me recuperar hoje, de sofrer demasiadamente e sorrir como criança pequena. Depois das feridas tão grandes que senti em minha pele, depois de dores latejantes eu aprendi a entender as pessoas. Perdoar não significa que eu precise estabelecer relacionamento, perdoei muitas pessoas, mas não as quero na minha vida. Não mesmo.
   Tem muita gente ruim no mundo, gente que se acha capaz de apontar o dedo na cara do outro e esfregar o defeito como se fosse exemplo. Estou farta de tudo isso. E vou buscar me melhora. Eu vou. =)

domingo, 31 de outubro de 2010

Você precisa acreditar que essa dor vai passar que lateja e sangra e dói como você nunca imaginou, mas passa. Você precisar crer nisso. Você precisa ter coragem de colocar seu patins e deixar o vento bater no rosto e levar consigo toda a tristeza que tomou conta desse ser. Lembra? Você precisa ter forças pra mudar, e evoluir e crescer, porque o tempo passa rápido demais e se a gente não acompanha ele nos engole e deixa a gente pequenina e você é grande demais pra se curvar diante dele. Eu sei que você duvida se vai dar certo e está morrendo de medo de entrar em um barco furado. Você acha que eu não tenho medo? Eu te ajudo a remar e estou levando bote salva-vidas caso afunde, mas você tem que querer vir, tem que decidir, que se animar, que sorrir, pois a vida é linda demais pra ficar sem sorriso estampado, sem alegria reluzente. E você sabe disso, sabe que sempre estive aqui, que sempre estarei. Que o tempo fez coisas boas comigo e que juntas somos mais fortes. Você bem sabe! ;*  Te amo. ;*
Tenho Lua  no nome e acho que isso tem mais haver comigo do que eu supunha. Cheia de fases, oscilante. Quero sempre as coisas mais mirabolantes do mundo e das pessoas, uma força insistente, uma rebeldia intríseca e uma liberdade linda. Um jeito de viver só meu. Já estive muito mais triste do que feliz, mas hoje é o contrário, alegria e  prazer me invadiram. Não gosto de grades, nem de cobranças, sou livre e não suporto nenhum tipo de prisão. Fico sem brilho, sem luz se sou reprimida, e deixo a beleza de ser lua. Não gosto de comida fria, de homem com frescura e nem de calor. Se eu gostar de você te dou me telefone e podes me ligar a qualquer hora, estarei sempre pra você, se não, você passa e é como se não tivesse passado. Se você gostar de mim, por gentileza não me deixe tão solta, não me cobre se eu quizer ir, mas sempre me peça pra ficar. E me deixe ser assim, do meu jeito, meu bicho, meio gente, bem mamífera e independente, livre, tranquila e feliz. ;*

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

 Estou com vontade de mudança, estou repleta de urgências, mas agora é diferente, me sinto tranquila, centrada.  Mas é nessa ligeireza que me encontro, onde consigo agir, porque se fico quieta não faço nada, fico sem coragem de enfrentar o que quer que seja. Me sinto bem, estou feliz, pensar nisso tudo me deixa confusa. É que vivi parindo essas situações e não sei se agora é a hora, mas o fato é que hoje acordei com vontades sabe? Querências coloridos de dias alegres, coisas adormecidas com desejo de acordar. Que eu saia por aí florindo tudo, que consiga atingir as pessoas como essa esperança de felicidade, sem medos, sem recuar, com a sensatez de quem sabe o que é sofrer demasiadamente, mas com a leveza de menina pra fora que não desiste de sonhar, que não tem medo de querer, que anda solta, sem medo de tropeçar, porque sabe que dali não passa... Porque os desconfiados podem até não chorar, mas os bonitos dormem dentro. E pra mim basta!   ; )

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

 Tenho pensado bastante nas minhas convicções, nas coisas que eu quero pra mim. Existem alguns critérios indiscutivéis,  mas realmente existem coisas que se modificam dentro de mim com uma facilidade imensa, fico pasma com essa minha mania de desconstrução. Coisa tal que me invade 'vezenquando' e me deixa pequenina diante das vontades que surgem, dos sonhos que tenho, das palavras que ouço, do que elas causam em mim. 
  É engraçado isso, eu me preparei para o trágico e sinto que não sei mais lhe dar com o peito pulsando de sentimento colorido. Estranho, muito estranho entender que as coisas mudaram de fato. Aceno e sorrio. Aceno e sorrio e só. Sem maiores vibrações, sem encantamentos posteriores, sem confete jogado por cima, só um leve sorriso com canto de boca deixando muito claro, pelo menos pra mim, que a mulher que me transformei é bem mais safa, mais relaxada, mais tranquila que a que eu era antes. Se isso foi melhor? Bom, acho que sim, tenho me sentido a vontade, sem grandes expectativas, como desejos que duram minutos e certezas que perduram por todos os dias. Tão mais pé no chão, tão mais sensato. Que continue assim... pelo menos por hora... ;*





sábado, 28 de agosto de 2010

Eu que sempre gostei de estar no barulho, no meio da bagunça, onde tinha confete e gente estranha. Eu que me sentia em casa na rua, que saia e nem queria voltar... Eu que achava que meu riso era sincero nesses momentos e a alegria tamanha. Aprendi a lidar com a calmaria, com a serenidade da vida que hoje levo, a gostar de viver assim, a preferir essa paz que tem andado de mãos dadas comigo desde que resolvi aqueles problemas, tenho aprendido a doce felicidade de ter por perto pessoas muito familiares e queridas, coisas conhecidas pelos meus sentidos. Nunca imaginei que fosse estar aqui aos 20 anos, pelo menos não tão feliz e inteira como estou hoje. Está sendo tão bom esse aprendizado, transbordado de querência e tranquilidade, têm sido maravilhoso poder tatear meu amigos, minha família, minha menina, meus desejos e vontades, meus sonhos... Têm sido tão bom dividir esses novos sentimentos em um coração revigorado pelo amor.




aaah que bom né?   * ; 

terça-feira, 24 de agosto de 2010

 Você chegou na minha vida no momento mais conturbado possivél, mas você não se importou se eu estava pronta pra lhe receber, você quis vir, e veio... e sua chegada revirou minha vida de cabeça pro ar, mas quem se importa? Por que eu sou bem melhor depois de você, porque foi teu sorriso que me ensinou a sorrir de novo, foi teu jeitinho que me encantou, e agora como eu posso ficar sem você filha? como? Como eu faço pra acalmar meu coração? Como eu explico pra ele que nem parece, mas você já tem um aninho... Que o tempo de 'mamãeexclusiva24horasotempotodo' acabou? Como eu faço pra entender que você criou outros laços, que tivemos a sorte de encontrar uma pessoa muito bacana pra cuidar de você e já está na hora da mamãe voltar a estudar...Que você é uma fofa e espera a mamãe voltar da faculdade, nem demora...

   Meu coração está do tamaninho de uma ervilha, amanhã volto a 'ativa'... Mas eu sei que é pro nosso bem minha filha, pro nosso futuro. Mamãe te ama, ' tanto que nem sei dizer...'  ;**

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

' Para os meus novos pretendentes, quero dizer que atualmente tenho preguiça e DESINTERESSE de relacionamentos fúteis, insignificantes, conversinhas sem nenhuma capacidade mental e/ou intelectual. Sinto indiferença, tenho apatia. Não estou em casa, não tenho celular, NÃO QUERO! '

segunda-feira, 26 de julho de 2010

reciprocidade ; )

Eu que já fui uma mulher totalmente entregue a um sentimento que não me pertencia, eu que já amei quem não me amou, eu que já dei demais de mim pra quem não queria receber. Não entendo como  a gente se dá, sem nem saber quem está do outro lado, entregamos nosso coração, nossa inteligência, nossa alegria e complacência  pra quem nem conhecemos, por que, definitivamente não se pode conhecer alguém com os olhos vendados pela paixão... Não verdadeiramente! A verdade é que hoje em dia é tudo muito simples pra mim. Se alguém te ama, a atitude é outra, você não se queixa, você não entristece, você não sofre! A pessoa te liga e se importa com você, vocês conversam e apesar de divergirem em alguns assuntos o respeito prevalece, o coração bate forte e lento ao mesmo tempo, o amor que vocês fazem os completam e você percebe que isso é estar bem, tranquila e feliz! Não queira menos do que isso, aprenda de uma vez por todas, se ele não te liga é porque não está afim de você, se você PRECISA fazer malabarismos pro cara de notar é porque ele é um idiota e está em outra, sacou? Vai cuidar de ti menina, vai viver, vai dançar, vai cuidar da tua cabeça e do teu espírito... Daí, sem nem você perceber, alguém se aproxima e te mostra o que é RELACIONAR-SE, o que é amar e ser amado, o que é respeitar e ser respeitado, você aprende de uma vez o sentido da palavra reciprocidade! Experimenta! É tãão bom! ; )

terça-feira, 13 de julho de 2010


  Porque um dia ainda vou viver assim... Eu, minha Ana Lis e esse 'mundão' pra conhecer! =)

segunda-feira, 12 de julho de 2010


"... foge-me a inspiração, sinto a alma deserta, um vazio se faz em meu peito... "








Salve, Salve mestre Cartola! 




... porque ninguém fez samba melhor...
 ;*

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Sabe quando a gente joga fora toda a armadura que ao longo da vida fizemos questão de construir? quando a gente esquece o que sofreu, da dor que já sentiu e se entrega, de um jeito tão bonito e intenso que nem se dá conta... e ama com tudo o que tem e dá mais, bem mais do que pode, chega a ser desconcertante o amor que a gente sente, chega a ser inquieto. 
Mas aí, acontece, não sei bem onde  a gente estava que não percebeu que a outra pessoa não está mais na mesma sintonia que a gente, mas a verdade é essa, a outra pessoa realmente não está mais 100% do nosso lado, e a gente sofre, sofre, sofre e fica querendo saber como isso aconteceu, e sofre ainda mais. Porque que não dá pra simplismente aceitar? e deixar ir? porque a gente no fundo é egoísta demais, e acha que não vai saber o que fazer com aquele sentimento transbordando do peito, sem ter pra quem oferecer, porque a gente pouco ou nada sabe da vida, e do amor, e das pessoas... e confusa demais, faz um monte de besteira que depois nem a gente e nem ninguém vai entender, e a gente se perde, e sente um silêncio ensurdecedor, e olha para os lados e não vê ninguém pra apoiar, pra acarinhar, pra te salvar daquele vazio, e dói, 'meldls' como dói! E um dia a gente acorda e resolve que ainda dá tempo de aprender, de levantar, de amar, de ser feliz, que ainda vale a pena querer e insistir e entende nossas imperfeições, e se aceita como ser transformador. Bobagem é viver do que já foi, e fez questão de ir... bobagem, burrice até! Bom mesmo é esquecer essas dores latejantes e sorrir, e que o cérebro acompanhe o riso, e o coração também!
;*

quarta-feira, 30 de junho de 2010

 Talvez amanhã eu acorde e seja tudo diferente, sem essas cores cinzentas, talvez o riso seja mais largo e eu não precise mais me desculpar de nada, nem poupar, nem querer sem poder sabe?
 É, talvez amanhã eu acorde e o dia seja looongo e feliz e de noitezinha eu possa ficar na frente de casa batendo papo e contando causos, como eu gosto tanto de fazer, talvez eu consiga falar do papai sem chorar depois, e essa saudade se aquiete, talvez eu sonhe com ele, e ele esteja tão lindo e alegre como eu sei que ele está.
 Talvez amanhã quando eu acordar eu não sinta falta de nada do que é essencial porque consigo tocar tudo que preciso com as mãos, talvez eu acorde amanhã e sinta o vento bater no rosto sem precisar pensar em mais nada, sem precisar de colo, sem precisar de carinho, nem de afago...
 Talvez eu possa me sentir contente com a vida que tenho, porque meu Deus como ela é maravilhosa! Como sou abençoada, como preciso de tão pouco pra sorrir.
 Talvez papai venha me visitar, e eu faça um café bem quente pra ele, do jeitinho que ele gostava, duas gotinhas de adoçante filha. rsrs.  Enquanto ele brinca com a minha filha na sala, e eu possa ouvir a gargalhada tão gostosa dos dois. Consigo sentir o cheiro do café, tão, tão bom.
Talvez mamãe não precise trabalhar e meus irmãos estejam em casa, e a gente possa sentar e conversar, como gostávamos tanto de fazer.
Talvez amanhã... quando eu acordar. 


terça-feira, 29 de junho de 2010



 A moça andava pensativa, com a cabeça entregue a pensamentos maiores, longíquos, é engraçado como ela tinha mudado, como andava tranquila e contente. Digo isso com alegria de alma, já que de fora, consigo avistar com exatidão essa mudança.
 Ela realmente era outra, mais leve, mais livre, tão decidida, mais madura. A moça ainda não sabia o que queria, mas definitivamente ela sabia o que não queria, é questão de escolha entende? 
 Derrepente , uma bela manhã a moça acordou  e ao olhar pela janela, enxergou a vida como jamais havia tido a capacidade de fazer, sentiu o cheiro da terra e ouviu os passarinhos cantando, e por um momento ela pensou: ' como eu perdi tempo...' Triste, como a gente perde tempo com besteira, com amargura, com coisa pequena, e mais triste ainda é perceber que o tempo passou e muuuita coisa ficou. Mas a moça só queria saber de seguir em frente, de olhar adiante, de pensar no que ela tinha. Como Deus havia sido bondoso com ela, dando-lhe tantas coisas boas, inteiras, intensas, do jeito que ela gostava, como Deus tinha carinho e a amava especialmente. Como eu sei disso? Basta olhar pra vida dela. Não, ela não tem nada disso que vocês estão pensando, mais ela tem mais, ela venceu, porque teve a oportunidade de tão logo, entender coisas que um bocado de gente leva a vida toda e não entende, porque ela foi agraciada com uma menina linda e já não se sentia mais sozinha. Como a moça está feliz... agora é de verdade! 

;*

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Só quero ver minha menina correr pro mundo;
e eu vou de mãos dadas com ela... e que nada me desvie do caminho.
Será que é querer muito?

quarta-feira, 16 de junho de 2010


              E o sentimento é esse mesmo. Intenso, inteiro, a flor da pele demais... O amor que eu sinto pelas pessoas é assim, entregue, onde eu me dou e nem espero receber, onde eu confio de olhos fechados, onde eu amo, amo, amo! Eu sempre amo mais!  Já devia ter me acostumado com esse sangue pulsando, com esse peito apertado e coração batendo forte demasiadamente, com esse choro que dura horas, horas e depois com a leveza de minha alma, que fica límpida igual água de rio, como o sorriso da minha menina. 
           O sentimento lateja em minha carne, meus olhos se enchem de lágrimas e não consigo ser indiferente, não dá pra fazer de conta que não vi, que não é comigo, colocar a cabeça no travesseiro e dormir tranquila... aaah não eu!     Tenho que me meter mesmo, que me envolver, que perguntar, que tentar mudar, tentar ajudar.                    
       Porque só assim, consigo colocar em prática os ensinamentos de meu pai, meu velho, de coração tão  imenso. Porque só assim me sinto viva, me sinto útil, me sinto eu!
       Não sei fazer diferente, e nem quero, perdi um monte de coisas pelo caminho, ganhei tantas outras, mas nunca, nunca vou esquecer nada do que vivi, do tamanho que eu amei, do querer que era exorbitante. Essa é a minha bagagem, como me disseram ríspidamente, um dia! ESSA É A MINHA BAGAGEM.
      A única coisa que eu sei e que eu posso falar de peito aberto é que essa sou eu, o que eu tenho pra dar é isso, amor demais, confiança demais, insistência demais, braços dados e sentimentos mil, todos em carne viva! Tudo exageradamente inteiro e latejante. Quem quizer ficar, seja bem-vindo, vou logo avisando, as vezes pesa, mas eu ajudo a carregar... prometo!!! =X

segunda-feira, 14 de junho de 2010


Como já disse Fernando Pessoa " Tudo que chega, chega sempre por alguma razão." E tudo o que vai também... Não é que você não seja lá a 'pessoa certa' de alguém, porque definitivamente eu não acredito muito nesse lance de pessoa certa, mas é porque as coisas tem que caminhar mesmo, o mundo tem que ir em frente, as coisas tem que seguir seu rumo, não dá pra parar o mundo, até você se decidir, até você gostar, até achar bonito entende? Ás vezes quando você se dá conta lá se foi aquela pessoa que dizia te amar tanto, e acredite, ele te amava! Talvez ele pudesse ter sido seu  marido, ter tido filhos com você, mas estavas ocupada demais, confusa demais... Daí ele foi e você nem percebeu. Noormal, noormal, acontece com quase todo mundo. E aí  companheira não tem como lamentar, nem ir atrás, PASSOU, entende? Você tem que seguir em frente, você não é carangueijooo ora! Anda pra frente!  O tempo passa, você se reiventa, cresce, amadurece um bocado, e de repente, não mais que derepente, você se encanta de novo, por outra pessoa, ele está na mesma vibe que você, quer as mesmas coisas, e vocês dois, mais centrados, se encaixam. E você fica se perguntando porque sofreu tanto, algumas pessoas até que entendem que a vida é feita de etapas, que sem aqueles dias sómbrios , talvez você não pudesse estar tão feliz agora. Você perde aqui, ganha ali, e a vida é assim mesmo, cheias de contradições!


;*


Soriiiiaaa!

=)

sábado, 12 de junho de 2010

Que ela o amou, disso a moça não tinha dúvidas, nem que morreria por ele e muito menos que ainda sente saudade. Apesar de não querer, de não confessar isso nem pra ela mesma na frente do espelho, eu sei que a moça ainda sente falta dele, das piadas, do jeito mandão, até dos defeitos, inclusive deles meu Deus. 
 Um amor tão imenso, distruído pelo destino, culpo tal, porque ambos não tiveram a capacidade nem de distrui-lo sozinhos, contaram com a ajuda das peripécias do destino, deixaram nas mãos de rapaz tão pérfido um amor tão inteiro quanto aquele,dizia a moça, aos prantos com saudade dele.
 E agora? O que fazer com aquele sentir que insistia em permanecer forte e quente em seu peito? Acho que a moça aprendera a conviver com ele e acredito, esse sentimento será talvez, sua única companhia nos dias cinzentos, ela não terá um corpo entrelaçado ao seu, seus pés continuarão frios em baixo da coberta, mas ela prefere assim. Já que nessa vida não pode ter aquele que ela mais amou, a moça prefere fica sozinha, mesmo em dias assim... como os de hoje...


Solidão.
;*
 Tem dias que não são fáceis, não mesmo! Me estresso, grito, (não com a Lis, e nem na frente dela cla-ro), me descabelo, porque sou humana poxa, tem dias que eu quero poder sentar e não ter nada pra fazer, nem coisas pra resolver, nem nada o que pensar, nem gente pra aporrinhar. Tem dias que eu quero ir pra longe, desligar o celular, sentir um vento bater no rosto, e uma água geladinha na ponta dos dedos, pra acalmar o coração, pra respirar ar puro, pra conseguir relaxar um pouco, pra poder ser menina de novo, sem tantas cobranças!
 Tem dias que tudo que eu quero é ficar sozinha, com a minha menina nos braços, porque ela é parte de mim... e que nada nos atrapalhe... Hoje foi um dia assim... é... hoje foi... ; )

terça-feira, 8 de junho de 2010

É engraçado como a gente se transforma quando vira mãe, é lindo ver uma pessoa se desconstruindo pra depois nascer de novo, nova e inteira pra um bebê. Andei pensando nisso esses dias, e analisando a minha mudança, me pergunto onde foi parar a Luanna que era antes. No dia que minha menina nasceu, eu renasci também, de braços abertos pra recebê-la nesse mundo, me descontruí todinha e joguei fora um bocado de coisas, pra mim, a maternidade foi a oportunidade de melhorar entende? Foi a hora que eu consegui olhar lá pra dentro de mim e me enxergar, como jamais havia tido a capacidade de fazer. No dia que fui fazer o exame de gravidez, o tal do Beta HCG, a enfermeira que colheu meu sangue disse assim: ' Não é fácil Lu, nunca é fácil, mas é tão lindo, é a talvez tua única chance de nunca estar sozinha, foi assim pra mim, pode ser pra você também.' Eu chorei feito uma boba quando peguei o resultado, não sabia dimensionar as palavras daquela mulher. E tudo estava escrito, tudo estava traçado, Ana Lis viria ao mundo, ser minha, estar comigo, pra me apoiar, me dar forças, e ser LUZ na minha vida, e tem sido assim, cada tropeço, cada tristeza, lá está minha menina, com seu sorriso sempre largo, com uma sabedoria extrema de quem viveu pouco mais de 9 meses, me ensinando todos os dias, que a vida nem sempre é do jeito que a gente sonhou, mas que ela pode ser melhor, bem melhor.  Te amo filha, cada pedaçinho teu... Encantada. ;*

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Eu sou mandona. Te protejo, te faço rir, e te apoio. Eu falo pra caramba, não consigo guardar pra mim o que aprendi a troco de muito sofrimento. Sei amar, sei ser amiga, sei ser mulher, sei ser menina. Não desperdiço palavras, nem atitudes com gente desinteressante, é como eu sempre digo, só convivo com quem amo, e fim de papo. Odeio orkut, não gosto de me expor, de expor minha filha e só tenho um blog porque amo escrever. Depois que virei mãe sou outra pessoa, mas guardo uma dose de coisas boas do que fui antes, e das coisas não tão boas assim... por que não? Tenho poucos amigos, mas tão inteiros e tão fiéis quem 'batem' qualquer quantidade boba, minha família é meu solo fértil, onde consigo sentar, e chorar, e gritar, e enlouquecer, e ser eu mesma sem medo. Minha filha é a rainha da minha vida, de onde tiro forças pra prosseguir com um sorriso largo no rosto, mesmo querendo desistir. Sou chata, confesso =X Chata aos montes, gosto de tudo do meu jeito, no lugar sabe? 'Vezenquando' sinto uma dor tão forte no peito, que parece que vou sufocar, é saudade! Saudade do meu velho, saudade da menina que eu era no colo dele, da mulher que ele me ensinou a ser, que vez por outra se perde aqui dentro e  demora uma infinidade de tempo pra encontrar... Saudade de ser entendida, como só ele me entendia, saudade de ter um homem confiável do meu lado, meu pai, meu herói, meu maior e melhor amigo, minha força, que se foi... e me deixou aqui cheia de saudades. E isso tem um peso enorme no que sou hoje, preciso aprender tantas coisas, desconstruir e deixar florescer de um jeito tão mais inteiro o que acredito... Estou tentando, estou buscando... Um dia eu chego lá. E volto aqui pra contar. beeeijo!

 

segunda-feira, 31 de maio de 2010


Deixa a luz do céu entrar...

sábado, 29 de maio de 2010

Ela precisa mesmo é de paz, deitar na grama e respirar um ar puro, sem pressa, sem preocupação, há tempos a menina vive num sobressalto deveras inquieto, e passa boa parte do tempo tentando resolver os problemas de todos... Mas hoje não, hoje ela decidiu aquietar-se, acarinhando-se, sentindo cheirinho de brisa fresca de uma manhã de outono, hoje ela decidiu olhar as flores que vez por outra caem aos seus pés, como uma maneira de fazê-la sorrir... hoje ela quer apenas ouvir a voz do seu amor, e sentir o peso de sua menina no colo, porque hoje ela só dará importância pra quem realmente merece, e que isso baste! Mesmo que só por hoje... ; )

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Sabe pai, as coisas estão tão difíceis sem o senhor aqui, tem dias que chega a ficar insuportável a falta que o senhor faz... Olho pro céu e tento lhe encontrar, como uma maneira de diminuir esse aperto insistente no meu peito, esse sentimento que vem fielmente me acompanhando, desde o dia que o senhor se foi. Já se foram quase 8 meses e eu nem acredito, fecho os olhos e consigo ouvir sua gargalhada contando seus 'causos', por um momento eu sinto seu abraço, ouço seus conselhos, consigo sentir por entre meus dedos seus cabelos tão lisos... Ai pai, é tão ruim sabe, é tão ruim o senhor não está aqui pra ver a Ana Lis crescer, nossa menina está bem, cada vez mais linda, saudável, 'faladeira' que só ela, pelo visto vai puxar a nós dois. UHAUHAHU... Tem dias que só o sorriso dela me acalma, e me dá forças pra continuar sem o senhor aqui. Hoje, eu só queria colo... estou tristinha, canta pra eu dormir pai? conversa comigo... só hoje? Lhe amo, amo, amo amo, eternamente... ; )

quarta-feira, 26 de maio de 2010

me encante com o seu sorriso;
me encante com sua gargalhada tão gostosa;
me encante com o homem que você é;
me encante com sua capacidade de cagar para os problemas;
me encante com seus sonhos e fantasias;
me encante com o jeito que você me deseja;
me encante com seus beijos ardentes;
me encante com a maneira firme e doce que me olhas;
me encante até eu me perder;
me encante até eu enlouquecer de amor por você;
e então...




Seja meu, fique ao meu lado e me faça feliz! 
; )
'... Não fala assim comigo, porque se a tua boca não estiver perto do meu ouvido, não faz nenhum sentido...'
                                                          

sexta-feira, 21 de maio de 2010

ele e ela, ela e ele...

Se o moço diz à moça que sente uma vontade absurda de vê-la,
e mais 
absurda ainda é a vontade que ele sente de beijá-la, de toca-la,
a moça deve considerar as vontades dele como meras vontades,
ou o uso da palavra ABSURDA denota uma igualmente absurda
PAIXÃO?...
Se ele diz que a ama e só espera o momento certo, para então consumar o ato  com todos os devaneios existentes no sentido de casar-se
acreditaria ela que ele está louco com desejos ardentes?
ou a moça encontrara um amor radiante e duradouro?...


[Porquê ele é o segredo dela, e ela, é o segredo dele]

segunda-feira, 17 de maio de 2010

 Ninguém me prende mais, por que minha alma é livre e leve, não consigo mais viver dentro de uma gaiola, consegui escapar e vi um mundo lindo, tão ensolarado que me encantou desde o primeiro momento, e agora só quero viver voando, sem parar, sem pausar, sem me perder...
  Sem limites pra sonhar, pra querer, pra buscar, por que eu consigo iluminar meu coração tão machucado, por que eu consigo ser exatamente aquilo que quero e posso, e sou feliz assim.
 Nunca pensei que fosse possível, quando se vive algo que se quer de verdade, com o coração aberto e os sentimentos em carne viva, a gente não consegue enxergar nada além, pelo menos eu não conseguia, extremamente limitada, e poderia viver assim pra sempre e ser feliz, mas agora é diferente, agora estou sozinha e pela primeira  vez na vida me sinto inteira, sabe o que é isso? Confiante? Radiante. 
 Estou aqui, onde eu quero estar, com as pessoas que eu quero, perto de quem eu amo, vivendo uma fase transformadora e linda, tão linda que me deixa a suspirar. Estou com vontade de vida. Cheia de vontade. ;*

Drica ;*

"Nós nos fizemos amigas pela coincidência de sentimentos na valorização do humilde, no gosto pelo autêntico, na ternura pelas coisas que conservam a sombra de uma presença humana: velhos objetos sem dono, lembranças do passado, restos indefesos do esforço - quase sempre malogrado - de viver. 
Assim, descobrimos que amávamos o que ninguém mais ama, que tínhamos a alma carregada de retalhos de antigos vestidos, pedaços de louças quebradas, relógios perdidos, retratos irreconhecíveis, livros que se nos desfaziam nas mãos, palavras algum dia ouvidas e como escritos num muro eterno diante de nós. (...) Desejamos que nada se perdesse do que um dia foi feito com a amorosa intenção de durar. 
Diante de um mundo ingrato e amargo, ávido de imediatismo, ousávamos dirigir também os nossos olhos para o que ia ficando para trás. Para o que se abandonava e esquecia. E ficamos amigas para sempre." (Cecília Meireles)





Minha amiga, só queria que você soubesse que te amo muito e te agradeço, por ser quem és na minha vida, pelo apoio, pelas mãos estendidas, pelo amor gratuito. Obrigada pelo carinho, te fizeste única dentro do meu coração, e sabes que estou aqui sempre, pro que der e vier, amo, amo, amo, cheia de encantamento, amoo! ;*

sábado, 15 de maio de 2010

"...E são tanta marcas que já fazem parte do que eu sou agora, mas ainda sei me virar..."

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Durante um tempo eu me senti a pessoa mais azarada do mundo, não me contentava com o que a vida me mostrava e tudo parecia dar errado, mas aos poucos parece que as coisas vão se ajeitando né?
e quando a gente se dá conta toda aquela energia ruim se dissipa e tudo melhora, hoje eu digo sem medo de ser feliz que sou sortuda, égua, tenho sorte pra caramba, não casei, não sou rica e faltam alguns anos pra eu me formar, mas sei láá, tenho tantas outras coisas... Tantas coisas que me alimentam a alma e deixam meu sorriso mais largo, passei dois anos bem difíceis, perdi muita coisa, sofri bastante por coisas que nem valiam a pena, meu papaizinho se foi e por um momento eu fiquei sem vontade de vida, com preguiça de existir sabe? Sem forças pra tocar o barco... Mas a vida revela mesmo grandes surpresas e o que parecia perdido, começou a ser encontrado dentro de mim. Hoje, tudo é diferente, não gosto de desdenhar do que já foi, já foi mesmo, deixa lá, guardado no passado. Deus me deu pessoas maravilhosas, que eu posso contar, deu um pai lindo pra minha filha, o melhor que ela poderia ter, o mais amoroso.
 Tenho o apoio de todos ao meu redor, minha mãe, meus irmãos, minha família, meus amigos... sou sortuda mesmo. E isso me faz um bem danado... =)

domingo, 25 de abril de 2010

com encanto ;*

 Minha vida sempre foi assim, uma incapacidade de esperar, uma necessidade de fazer tudo na hora, como se não fosse dar tempo pra fazer, uma vontade de colocar no copo e beber tudo de uma vez, era uma coisa que eu não conseguia controlar, gritava dentro de mim e como deixaria de escutar? 
 Nas rodas de adultos, lá estava eu dando meu pitaco, mesmo sem ser convidada, preferia estar lá perto dos mais velhos, escutando, aprendendo, e jogando fora também algumas porcarias que escutava, como mamãe ensinou, só aproveitava o que era bom. =) E  assim, lá ia eu, menina virando mulher aprendendo coisas que as pessoas da minha idade nem sabiam. 
 Aquela minha velha sede de vida não me deixava contentar-me com pouco, eu queria mais, queria viver, buscava saciar meus desejos mais íntimos, namorei cedo pra caramba, me apaixonei perdidamente, não vingou, namorei outras vezes e em um desses relacionamentos assim, como que pra fazer meu bem maior, engravidei e tudo mudou.
 Minha filha nasceu e nasceu também uma nova mulher, uma mãe, uma leoa, uma pessoa novinha em folha, mais paciente, uma mulher menos inconstante, uma menina cheia de sonhos possivéis, com vontade de sentimentos recíprocos e verdadeiros. 
 Um dia desses me perguntaram se eu me arrependia de ter sido mãe cedo. Adivinhem o que eu respondi? "Em nenhum minuto, olha pro rosto dela, vê se alguém poderia?" Minha filha é minha razão, minha força, é o que me faz querer ser melhor todos os dias. Com ela eu aprendi as coisas mais bonitas que alguém poderia ensinar, e aprendo todos os dias. 
 Encontrei aqui dentro de casa o que eu tanto procurava, dentro dos olhos da minha menina. Amo, com encanto, amo! ;*
 Agora, gosto mesmo de andar devagar, esses passinhos tão lentos precisam me acompanhar. Amo. ;*

sábado, 17 de abril de 2010

Tenho feito de conta que você não me interessa muito, que não me arrependo de ter te deixado, que foi melhor assim ...
 Tenho feito de conta, pra mim mesma, pra minha própria crença, que era pra você amadurecer em alguns sentidos e que eu precisava resolver alguns sentimentos alheios a nós, presentes em mim...
 Tenho feito de conta que nem tem tanta importância, pra tentar conviver com a idéia de que o tempo passou e a nossa história pode ter ficado perdida lá naqueles lindos dias...
 Tenho feito de conta que não sinto ciúmes, que não tenho pressa, que aceito tudo que você disse...
 Tenho feito de conta que sou sensata e concordo com você, que realmente é bobagem viver um amor assim, com tantos impedimentos. Tenho tentado esquecer que sou menina pra fora sem medo de nada.
 Tenho feito de conta que vou aguentar essa solidão, que faz bem ficar sozinha, que não sinto falta de dois corpos entrelaçados, que não é tedioso, cansativo, triste até...
 Tenho feito de conta que consigo controlar-me, que amadureci e posso esperar, que ainda não é hora de viver esse sentimento...
 Tenho feito de conta que vou me acostumar, que o tempo vai passar e isso tudo vai aquietar...
           Tenho feito de conta!    =X

quinta-feira, 15 de abril de 2010

aah acredito siim. =)

Acho que já chega de resistências não é mesmo? Nunca foi pra mim, esse negócio de viver pra dentro, sem sorrisos, sem desejos, sem planos... Sempre soube o que eu queria e lutei até o fim das forças, pelas coisas que acreditei ser o correto, acho que não cabe a mim esse discurso de " aah não acredito no amor, e blá blá blá..." Acredito no amor sim! Muuito, mesmo, mesmo, mesmo.
 Apesar de crer que nem sempre ele, o tal do amor, nem sempre acontece pra todas as pessoas, e eu posso ser uma dessas pessoas entende? Mas e aí? Consigo me reiventar de uma maneira que nunca pensei suportar, superei dores de sentires tão completos, mas que não me pertenciam naquele momento, como posso dizer que cansei? Tenho 20 anos, está certo que com uma experiência de uns 40, no mínimo, mas ainda 20 e leves anos... Cheios de páginas coloridas, em negrito, gritando sentimento  e mesmo tendo várias em preto e branco, não consigo descartar algo como se não tivesse valido, como se não fosse verdadeiro, porque foi, cada beijo, cada abraço, cada sorriso, foi intenso e inteiro demais pra esquecer e deixar pra lá e fingir que não vivi, que não senti, que não chorei, que não sorri... Eu não quero deixar pra lá, eu quero lembrar nitidamente, pra então RECOMEÇAR... Sem pesos, sem lembranças doloridas, por que hoje está tudo se resolvendo no meu coração e já chega de velhos sentimentos embaçados, busco clareza de agora em diante, transparência é a palavra da vez. Chega de ficar pensando e tentando imaginar como vai ser, eu quero viver, quero ser feliz, quero abraço apertado, sorriso dobrado, beijo estalado, quero, quero, quero muito mais da vida e das pessoas. Hoje estou assim, cheia de vontades. Tomara que não passe . =) Vou fazer figa e abraçar os joelhos, quem sabe né? quem sabe?          

quarta-feira, 14 de abril de 2010

"Só espero a minha tempestade passar, para que, com a bonança, venha a compreensão perante minha ira, à quem comigo tenha se desentendido. 
A tempestade é a luta dum eu que não gosto, mas que tenho que conviver, para manter a lógica de que ainda estamos evoluindo.
Vivo na nuância entre este mundo observável e um mundo criado pelo subconsciente de todas as pessoas que passaram, passam e hão de passar por este mundo."   (Sérgio Hossamu Uno)





Um dia eu chego lá...
;P

terça-feira, 6 de abril de 2010

  Se eu conseguisse explicar tudo que eu sinto, se eu conseguisse parar de sofrer com essa ausência, se eu conseguisse chorar sem esse aperto no peito, talvez fosse mais fácil, se eu conseguisse não sentir tanta saudade, ou simplismente entender de verdade o motivo disso, se é que precisa ter motivo pra morrer, concerteza seria mais fácil, mas não consigo. Ai paizinho, hoje fazem 6 meses que o senhor foi pra junto de Deus, e dói, dói como no primeiro dia, dói como naquela hora terrivél que eu recebi a notícia, dói porque antes mesmo de ouvir a mamãe me contar eu já sabia, e dói, Meu Deus como dói.  
   Agora que sou mãe eu entendo um bocado de coisas que antes eu não entendia, como sua filha sabe? É tão angustiante pensar que o senhor não está mais aqui, pra eu poder lhe dizer isso. Como eu queria lhe ter aqui pai...


    Não consigo deixar de querer, é um querer cheio de pretensão, de vontade de realização, um sentimento que ainda é muuuito doloroso pra mim, que me invade a alma e consegue deixar meu riso mais triste.
    Eu sei que o senhor está bem, que cuida de mim e é o anjinho da minha filha, eu sei sim, mas é saudade sabe? daquelas que maltratam mesmo, que penetram em todos os cantos do coração até não sobrar mas nem um pouquinho de espera. É vontade de abraço, é necessidade de colo de pai. Estou carente meu velho, carente do seu amor, da sua segurança, estou desprotegida, insegura, com medo.
     Saudade dói.
     

segunda-feira, 5 de abril de 2010


Um monte de sentir amontoado dentro de mim , mas hoje eu só quero o que trouxer amor, pra fazer bem sabe?  ;*

domingo, 4 de abril de 2010

quem sabe um dia...

E o meu primeiro instinto é  esse mesmo, retrair, com as porradas da vida eu resolvi voltar e pensar, uma, duas, três, mil ... quantas vezes forem necessárias, e sinceramente vez em quando  eu canso de ser assim, mas só vez em quando, lembro-me  nitidamente que eu era tão corajosa, tão entregue, tão, tão, tão...  Mas é que agora, pela primeira vez na vida eu consigo pegar com as mãos tudo que eu quero nesse momento, já chega de coisas impossíveis, desejos mirabolantes, planos ilógicos e irrealizáveis, não que eu não tenha sonhos, tenho sim, tantos que eu mal posso contar, não que eu tenha perdido a coragem ou fé naquele velho jeito de menina vibrante, é que agora eu acredito que só conseguirei realizar meus sonhos com os pés fincados no chão, já paguei um preço alto demais por viver por entre as nuvens.
   Eu cresci por fora, me desiludi com um bocado de coisas e embora eu saiba que no fundo eu continuo sendo aquela menina, que sonha pra caramba e quando olha pro céu consegue alcançar as estrelas, hoje eu sinto que posso fazer isso acordada, sabendo como e onde eu vou chegar. Montei uma guarda em volta de mim e acho que isso é bom sabia? Evita sofrimento desnecessário, sentimento feio, covarde, mentiroso, e me deixa tranquila por saber que se conseguirem ultrapassar essa barreira é porque o sentimento é pra lá de bonito. E derrepente estender a mão e receber a mão estendida de volta. É, quem sabe um dia?

segunda-feira, 29 de março de 2010

Tem coisas que a gente não muda mesmo...

. Vivo em constante intensidade, sempre em carne viva, sentindo encantamento e querendo ficar trancada no quarto, os dois extremos lado a lado em uma vida que tem que brilhar, que necessita entusiasmo, porque eu me permiti acreditar que posso ser assim, e  posso ser amada dessa maneira, que o mundo é colorido mesmo e eu consigo me mostrar , ir pra onde eu quizer, ou ficar ... Eu posso falar o que eu quizer ou então ficar calada, porque simplismente não tenho nada de bom pra dizer, e quem se importa com o que eu tenho pra dizer? E o que me importa se ninguém se importa? Aprendi a viver um dia de cada vez e eu só posso  oferecer para as pessoas o que eu tenho. E eu sempre dou o que eu tenho, de coração aberto eu entrego o meu melhor e ás vezes o meu pior vai junto no pacote, é bem assim, caótico, trágico, mas infinitamente verdadeiro e sentimental.
É o melhor? não sei, me descubro e me reivento todos os dias, por que minha vida se modifica com uma rapidez assustadora.
   Isso dá medo? muuito medo, porra eu sou humana, choro pra caramba e enxugo as lágrimas por que a vida sempre me exigiu demais, quase nem dá tempo de ficar triste, ela me grita nos ouvidos e eu tenho que levantar, com ou sem apoio, tenho que esquecer tudo que passou e continuar nessa loucura, nessa aventura maravilhosa e destrutiva. 
  É, tem coisas que a gente não muda mesmo...

sábado, 27 de março de 2010

Saudade =]

  Sabe aquela saudade gostosa de sentir? aquele friozinho leve que vem quando a gente lembra das coisas bonitas que aconteceram, dos momentos que por mais que o tempo passe e nem signifique lá taanta coisa na nossa vida, a gente nunca esquece. Estou assim hoje, cheia de saudade de uma pessoinha que passou na minha vida e me fez um bem tremendo, me ensinou muuita coisa e me amou como ninguém, saudade das brincadeiras, das conversas, das festas, da cumplicidade que a gente tinha. Saudade daquele abraço que me envolvia por inteira, é uma saudade despretenciosa, um sentir que não quer deixar de ser, quer continuar sendo o que é, uma lembrança tão boa e tão inteira que engrandece o sentimento, é uma distância irremediável que eu fiz questão de estabelecer. Penso talvez que seja gratidão, mas prefiro acreditar que não, que é sentimento puro transbordado de verdade, pq ele se foi mas deixou um pedaçinho dentro de mim, um pedaçinho de carinho, respeito, atitude, um pedaçinho de amizade, um pedaçinho do outono que a gente viveu cheios de vontade... =)   um pedaçinho que eu guardo dentro de mim com o maior cuidado pra que continue assim. Oooh saudade booa! saudade preto. ;*

sábado, 20 de março de 2010

 do saber quase divino que descende todo o meu sexto sentido eu carrego a certeza dos amigos que tenho, dos poucos mas infinitamente solidários e amorosos amigos que guardo comigo, como guardo roupa de missa, com todo carinho, pra não amassar... pessoas que eu ganhei na vida sem maiores explicações, parceiros de caminhada, que sempre me estenderam a mão, o ombro onde eu pude me apoiar, o colo que segurou minha cabeça sem se importar com o peso que ela tinha, o conselhor sincero, o 'carão' mais do que necessário, o abraço verdadeiro, foi em meio a um turbilhão de acontecimentos que eles surgiram e foram se instalando em minha vida, cheios de vontade de permanacer, foi junto com uma bagatela pesada de coisas amontoadas, que eles se alinharam junto a mim nessa jornada, foi na hora do desespero que eles pegaram em minhas mãos cansadas e meus pés calejados de vida que eu encontrei meus amigos de verdade. Obrigadaa! obrigada a todos vocês. Meus amigos, meus amores, meus parceiros, Obrigada a cada um de um jeito especial. Amo, amo, amo muito!

quarta-feira, 17 de março de 2010

descansa coração...


Cansei de tanto procurar
Cansei de não achar
Cansei de tanto encontrar
Cansei de me perder
Hoje eu quero somente esquecer
Quero corpo sem qualquer querer
Tenho os olhos tão cansados de te ver
Na memória, no sonho e em vão
Não sei pra onde vou
Não sei se vou ou vou ficar
Pensei não quero mais pensar
Cansei de esperar

Agora nem sei mais o que querer
E a noite não tarda pra nascer
Descansa coração
E bate em paz
( Fernanda Takai)


Quero sair pra ver o sol, andar por aí, sem querer... sem querer, qualquer querer, mais ou menos sentimental... Quero sentir o vento bater no meu rosto e levar com ele todas essas sensações, sentires de tantos anos, onde eu me sentia só, mesmo estando sempre acompanhada. Hoje eu quero andar de bicicleta, de patins, quero esquecer que virei adulta rápido demais e poder me distrair com um passarinho cantante, poder olhar minha criança brincando sem me preocupar com o amanhã, por que hoje eu preciso esquecer, mas esquecer de verdade, jogar pra trás tudo que passou, tudo que insistentemente ainda habita em mim e seguir... Sem olhar pro que ficou, a tanto tempo que nem consigo me lembrar, preciso descobrir, urgente, urgentíssimo a beleza de olhar pra dentro de um jeito inteiro e perceber que estou viva, em pé, foi apenas um vento, foorte, bem fooorte, mas ainda assim só um vento. Que demorou, mas passou. Acabou.                                                                                                                                             

terça-feira, 16 de março de 2010

Parece que não consigo caber nos sonhos, nem nos planos de ninguém, ou estou muito a frente ou beem atrás, só sei que no fim das contas fico aqui me ninando, cantando pra eu dormir, contando histórias pra mim, como criança pequena sem sono, dizem alguns... que andei procurando em lugares errados, mas a verdade, é que tomei a decisão de não procurar, de não querer, de não provocar, nem seduzir ninguém. Dei demais de mim, bem mais do que eu conseguia suportar e me vi precisando, não quero mais essa euforia disfarçada de sentimento bonito, esses erros justificados por sentires cheios de insensatez... Finquei meus pés no chão e daqui eles só saem quando eu sentir que realmente vale a pena, como quando eu brinco com as minhas borboletas. Estou só e consigo caber em mim, por hoje isso me basta! Lúcida! ;*

sábado, 13 de março de 2010

chega uma hora que ela pensa em morrer, não dá mais, no fundo, tudo é muito cansativo demais, estressante demais, tristeza e solado gasto demais, é... mas só pensa. Porque ela vai bem mais fundo e entende que quem nasceu pra brilhar não consegue viver apagado, tem sede de luz, desejo de luz, tesão pelas coisas bonitas e gostosas da vida, e não importa se foi só um ventinho ou uma tempestade devastadora, pouco importa pra ela, há tempos ela aprendeu a se levantar e erguer a cabeça, a não deixar ninguém pisar, nem magoar, nem gritar ou mandar nela, há tempos, com as porradas e carinhos da vida ela aprendeu que só nascera pra sorrir, e amar, e acarinhar, que não combinava com aquele sorriso, timidez, nem tristeza e muito menos escuridão, ela preferia tudo colorido, tudo brilhante, ela gostava de olhar pro céu e apreciar a bondade e a grandeza de Deus, de menina sozinha e triste ela virou mulher decidida e feliz e o que ela vai fazer eu estou cansade de saber, mas não conto, é segredo =X só posso dizer que é doce, bem doce! =)